Cotidiano

VÍDEO: Vazamento em esgoto de condomínio dura pelo menos 4 meses

A moradora de um apartamento de um condomínio na Vila Miguel Couto, em Campo Grande, convive com dilema de enfrentar o vazamento de esgoto quase todos os dias e que perdura há pelo menos quatro meses. De acordo com ela, tudo estaria acontecendo após o síndico instalar uma tela dentro da caixa de esgoto que […]

Vinícius Costa Publicado em 27/08/2020, às 16h54 - Atualizado às 16h58

(Foto: Reprodução, Fala Povo, Midiamax)
(Foto: Reprodução, Fala Povo, Midiamax) - (Foto: Reprodução, Fala Povo, Midiamax)

A moradora de um apartamento de um condomínio na Vila Miguel Couto, em Campo Grande, convive com dilema de enfrentar o vazamento de esgoto quase todos os dias e que perdura há pelo menos quatro meses. De acordo com ela, tudo estaria acontecendo após o síndico instalar uma tela dentro da caixa de esgoto que obstrui a rede e os resíduos sólidos.

Com o problema tendo se iniciado no mês de abril deste ano, a moradora explica que o esgoto, que fica próximo à janela da sua cozinha, entope e começa a transbordar, deixando um cheiro bastante desagradável nas redondezas. Porém, no mês de junho é que o problema se intensificou e causou indignação.

Segundo a moradora, o esgoto teria transbordado para dentro do seu apartamento, justamente no seu banheiro. “Eu chamo o síndico, explico o problema. Ele diz que vai resolver e manda um zelador do condomínio limpar a caixa de gordura, e o problema verdadeiro ele não resolve, só maquia o que está acontecendo”, lamenta a moradora.

VÍDEO: Vazamento em esgoto de condomínio dura pelo menos 4 meses
Esgoto transbordou no banheiro do apartamento da moradora. (Foto: Reprodução, Fala Povo, Midiamax)

Sabendo do problema, a mulher decidiu chamar uma desentupidora e na vistoria, encontrou uma tela na caixa de gordura que estava interrompendo a passagem dos dejetos. Explicando a situação, a empresa detalhou que não podia mexer na tela e que o objeto era proibido de ser colocado.

“O problema não foi sanado desde então, a tela ficou lá e eu só arranquei a ponta da tela da saída do esgoto do meu apartamento e desde então está lá, ele não resolveu”, conta a moradora.

Em contato com a Águas Guariroba, a concessionária ressaltou que não atua nestes casos internos e que a responsabilidade de manutenção do esgoto é por parte do síndico.

Jornal Midiamax