Com o falecimento de um idoso de 89 anos, que era comerciante e estava internado no Hospital da Vida, Dourados, maior cidade do interior, mas com pouco mais de 200 mil habitantes, já registra 42 óbitos. Ele é o terceiro em menos de 12 horas e foi confirmado pelo Comitê de Gerenciamento de Crise do Coronavírus em Dourados.

Na manhã de quinta-feira (9) o Comitê já havia registrado a morte de uma mulher de 31 anos, com algumas comorbidades. Inicialmente ela deu entrada na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) no dia 6 de julho. Com o agravamento do seu estrado de saúde, ela foi transferida para uma unidade hospital da rede particular e acabou falecendo

Já no final da tarde o Município também já havia confirmado do pneumologista  Antônio Carlos Monteiro, 59 anos, por coronavírus . começou a passar mal enquanto estava atendendo e foi imediatamente socorrido por um colega. Ele foi diagnosticado com Covid-19 e estava internado há vários dias em decorrência da infecção no Hospital Evangélico.

Linha de frente

Antes do falecimento do pneumologista, Dourados  tinha registrado as mortes de dois outros médicos em intervalo de apenas seis dias. Miguel Yomeda, de 74 anos, que tinha residência  em Ponta Porã e em  Dourados, foi  o primeiro óbito do mês de julho. ele estava internado há alguns dias na UTI (Unidade de Terapia Intensiva do HU) do HU-UFGD (Hospital Universitário da Grande Dourados).

Dirceu Ferreira Guimarães, de 82 anos, um dos sócios do antigo Hospital das Clínicas Santa Helena,  em Nova Andradina, morreu na madrugada de segunda-feira (6), diagnosticado com Covid-19, na cidade de Dourados. Ele estava internado  no HU-UFGD (Hospital da Universidade Federal da Grande Dourados) e atualmente estava residindo na cidade.

Segundo o Comitê, Dourados tem 3.315 casos confirmados da doença. Desse total,  2.914 estão concentrados  no perímetro urbano, 161 na Reserva Indígena Federal, 59 nos distritos rurais e 36 em outras localidades.