Cotidiano

Liberação para abrir restaurantes não deve alterar fechamento de shoppings em Campo Grande

Mesmo após flexibilização do funcionamento do comércio com a permissão para a reabertura dos restaurantes, a mudança não deve alterar o fechamento de shoppings em Campo Grande. Na teoria, as praças de alimentação poderiam reabrir, mas shoppings devem continuar de portas fechadas e trabalham com delivery.  Na área central, o Shopping Pátio Central decidiu não […]

Mylena Rocha Publicado em 27/03/2020, às 12h46 - Atualizado em 28/03/2020, às 13h45

Shopping Norte Sul fechou lojas e praça de alimentação na última semana. (Foto: Marcos Ermínio)
Shopping Norte Sul fechou lojas e praça de alimentação na última semana. (Foto: Marcos Ermínio) - Shopping Norte Sul fechou lojas e praça de alimentação na última semana. (Foto: Marcos Ermínio)

Mesmo após flexibilização do funcionamento do comércio com a permissão para a reabertura dos restaurantes, a mudança não deve alterar o fechamento de shoppings em Campo Grande. Na teoria, as praças de alimentação poderiam reabrir, mas shoppings devem continuar de portas fechadas e trabalham com delivery

Na área central, o Shopping Pátio Central decidiu não reabrir, mesmo que apenas para funcionamento da praça de alimentação. Os restaurantes trabalham com aplicativos de delivery. “O Decreto não prevê a reabertura dos shoppings, por isso continuamos com a Praça de Alimentação fechada, atendendo apenas através do Delivery”, informou o Pátio Central. 

O shopping Bosque dos Ipês também não deve reabrir. “De acordo com o decreto mais recente da Prefeitura Municipal de Campo Grande, pelo bem da população, estamos fechados. Entendendo as necessidades de nossa área primária, estamos com serviço de delivery para lojas de alimentação”, disse em nota.

Já o shopping Norte Sul Plaza informou que aguarda orientações da Companhia e da Abrasce (Associação Brasileira de Shopping Centers) sobre o funcionamento da praça de alimentação. 

Regras para funcionamento de restaurantes

O funcionamento será permitido com lotação máxima reduzida em 70% da capacidade normal, ou seja, apenas 30% da capacidade. Também será exigida higienização completa do local antes da abertura e após o término dos trabalhos. Utensílios e máquinas de cartão deverão ser higienizados com produtos como álcool 70%.

A distância mínima entre as mesas será de dois metros. Todos os funcionários deverão utilizar equipamentos de proteção individual para prevenção, como luvas e máscaras descartáveis. Também deverá ser feita aferição de temperatura corporal mediante termômetro infravermelho, se possível. Caso alguém apresente febre, não deverá entrar no estabelecimento. A partir da reabertura, serão feitas ‘rondas-surpresa’ nesses locais.

Jornal Midiamax