Cotidiano

VÍDEO: Incêndio em restaurante na véspera do Natal faz dono cancelar encomendas de ceias

Incêndio na cozinha do restaurante Empório Mansour, na Rua Antônio Maria Coelho, no Centro de Campo Grande, mobilizou Corpo de Bombeiros na tarde desta quinta-feira (24). A princípio, a informação era de que o local estava fechado para clientes, mas, segundo o pai da dona, o salão estava aberto, mas não havia clientes no momento. […]

Mayara Bueno Publicado em 24/12/2020, às 14h15 - Atualizado em 25/12/2020, às 08h42

Bombeiros no restaurante no Centro de Campo Grande. (Foto: Leonardo da França, Jornal Midiamax).
Bombeiros no restaurante no Centro de Campo Grande. (Foto: Leonardo da França, Jornal Midiamax). - Bombeiros no restaurante no Centro de Campo Grande. (Foto: Leonardo da França, Jornal Midiamax).

Incêndio na cozinha do restaurante Empório Mansour, na Rua Antônio Maria Coelho, no Centro de Campo Grande, mobilizou Corpo de Bombeiros na tarde desta quinta-feira (24). A princípio, a informação era de que o local estava fechado para clientes, mas, segundo o pai da dona, o salão estava aberto, mas não havia clientes no momento.

Luiz Carlos Amache, 59 anos, explicou que, no prédio do restaurante, há duas cozinhas separadas e o fogo foi em uma delas. Um funcionário estava no local e, ao perceber chamas em um forno a gás, correu para a outra cozinha. Todos conseguiram sair em tempo e, segundo o tenente José Raimundo dos Santos Neto, do Corpo de Bombeiros, quatro funcionários inalaram fumaça, passaram por atendimento e estão bem.

Foram usados 1 mil litro de água, até agora, e o incêndio foi contido. Contudo, os bombeiros, entre 15 e 20 homens, trabalham no rescaldo, para acabar com possíveis focos. O tenente acredita que o problema pode ter ocorrido na coifa. Para atender a ocorrência, foram deslocadas viaturas bomba tanque, bomba resgate e viatura de resgate.

Encomendas do Natal

Pai da proprietária do restaurante, que conversou com a reportagem, calcula prejuízo de, no mínimo, R$ 15 mil. Porém, a situação mais delicada é que os funcionários trabalhavam na produção de alimentos para ceias de Natal, que tinham sido encomendadas. Ele afirmou que, agora, vai ao menos 50 pedidos foram prejudicados e devem ser cancelados por causa do ocorrido. Da ceia de Natal, os alimentos que ficaram mais prejudicados foram os assados, enquanto os demais itens, poderão ser mantidos e vendidos.

Jornal Midiamax