Referência em Mato Grosso do Sul para atender pacientes com coronavírus, o HRMS (Hospital Regional) suspendeu as cirurgias eletivas, procedimentos de urgência e encaminhamento de pacientes, através de portaria publicada nesta quarta-feira (15).

No último fim de semana, o HRMS esgotou a capacidade diária para atender a demanda de óbitos e estava guardando corpos de vítimas da Covid-19  em conteiner frigorífico refrigerado.

A demanda de pacientes com o vírus no Estado tem crescido todos os dias e com isso, os leitos do hospital já estão quase todos ocupados. Foi necessário remontar o Hospital de Campanha.

Para a decisão, foi levada em consideração o risco potencial da doença infecciosa vir a atingir a população mundial de forma simultânea, não se limitando a locais que já tenham sido identificados como de transmissão interna.

Contudo, só no hospital, até o último dia 8, 29 profissionais da saúde que trabalham na linha de frente estavam infectados pela Covid. O HRMS também levou em consideração a necessidade de conter a propagação da infecção e transmissão, bem como preservar a saúde dos profissionais da área de saúde, residentes, colaboradores e estudantes que atuam no hospital e de seus respectivos pacientes e acompanhantes.

Suspensões

Com isso, a diretora da Funsau (Fundação Serviços de Saúde), Rosana Leite de Melo, decidiu pela suspensão de todas as cirurgias eletivas essenciais e manteve mente os procedimentos de urgência e emergência, pelos próximos 30 dias.

Estão suspensos também os procedimentos eletivos e de urgência do Serviço de Hemodinâmica pelo prazo de 20 dias, mantidos somente os procedimentos de emergência. 

Ficam suspensos os procedimentos eletivos e de urgência do Serviço de Endoscopia também por 20 dias e mantidos somente os procedimentos de emergência.

Ainda segundo a decisão, estão suspensos os encaminhamentos de pacientes com gestação de alto risco, salvo em casos específicos, após estudo, definição de conduta e autorização junto à Presidência do HRMS. 

As atividades da Comissão Intra-Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplante (CIHDOTT) também foram suspensas pelo prazo de 30 dias.

Portanto, com a portaria, todos os médicos do Corpo Clínico, nas diversas especialidades em medicina, deverão dar assistência aos pacientes com coronavírus, conforme orientação da Diretora Técnica Assistencial e da Diretoria Geral, salvo os legalmente impedidos.