Cotidiano

Farmácia de Campo Grande é autuada por irregularidades no valor da cloroquina

Uma farmácia de manipulação de Campo Grande foi autuada, nesta terça-feira (25), após denúncias de irregularidades como aumentar drasticamente o valor da hidroxicloroquina. Antes do pico de casos da doença, unidade do medicamento custava R$ 2,77 e saltou para R$ 11,41. Durante vistoria, o Procon-MS (Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor), encontrou dois orçamen...

Karina Campos Publicado em 25/08/2020, às 16h04 - Atualizado em 28/08/2020, às 17h09

Foto: Divulgação, Procon
Foto: Divulgação, Procon - Foto: Divulgação, Procon

Uma farmácia de manipulação de Campo Grande foi autuada, nesta terça-feira (25), após denúncias de irregularidades como aumentar drasticamente o valor da hidroxicloroquina. Antes do pico de casos da doença, unidade do medicamento custava R$ 2,77 e saltou para R$ 11,41.

Durante vistoria, o Procon-MS (Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor), encontrou dois orçamentos diferentes, o primeiro o valor era de R$ 82,50 para 6 unidades de hidroxicloroquina de 400 miligramas, saindo por R$ 13,75 cada unidade. No segundo orçamento, 60 comprimidos por R$ 665,50, ou seja, R$ 11,09 a unidade.

Porém, em outros casos, a farmácia oscilava os preços pois para alguns clientes a unidade era vendida por R$ 2,77 e outros R$ 11,41, entre abril e agosto. Segundo funcionários, o problema foi justificado por erro na digitação.

Além disso, segundo a fiscalização, a farmácia também não emitia Nota Fiscal de forma espontânea, justificando que a máquina impressora estava falhando. A unidade foi autuada em flagrante pelas irregularidades.

Jornal Midiamax