Cotidiano

Farmacêutica dos EUA diz que deve produzir medicamento para coronavírus até abril

A companhia farmacêutica Regeneron Biotech, com sede em Nova York, nos Estados Unidos, anunciou nesta terça-feira (17), em sua página oficial, que identificou centenas de anticorpos neutralizantes do coronavírus e que deve iniciar a produção de um medicamento para profilaxia e tratamento da doença em larga escala até meados de abril. A companhia diz estar […]

Matheus Maderal Publicado em 17/03/2020, às 11h50

 (Foto: Ilustrativa)
(Foto: Ilustrativa) - (Foto: Ilustrativa)

A companhia farmacêutica Regeneron Biotech, com sede em Nova York, nos Estados Unidos, anunciou nesta terça-feira (17), em sua página oficial, que identificou centenas de anticorpos neutralizantes do coronavírus e que deve iniciar a produção de um medicamento para profilaxia e tratamento da doença em larga escala até meados de abril.

A companhia diz estar usando a mesma tecnologia desenvolvida para um medicamento contra o vírus Ebola, que está sendo analisado pela agência do governo americano especializada em drogas e alimentos. De acordo com a Regeneron, para se obter os anticorpos para o vírus, os laboratórios usam camundongos geneticamente modificados para ter sistemas imunológicos semelhantes aos dos humanos.  Os ratos seriam expostos a uma proteína alvo, gerando anticorpos humanos em resposta.

Atualmente, esses anticorpos são usados em medicamentos para tratar doenças como asma, colesterol alto, artrite reumatóide e câncer. O possível medicamento para o coronavírus ainda precisa ser testado em humanos.

Nesta manhã, as ações da Regeneron avançavam cerca de 15% na bolsa de tecnologia dos EUA, a Nasdaq, impulsionando os mercados.

Jornal Midiamax