Cotidiano

Em busca de distração em casa, moradores do Centro-Oeste aumentam consumo na TV paga

Se entreter na pandemia sempre foi uma grande questão desde o começo do isolamento, uma empresa de televisão paga fez uma pesquisa que revelou que no Centro-Oeste, 82% das pessoas que ficaram em casa disseram que a TV foi uma das ferramentas de diversão mais utilizada neste período. O consumo diário das pessoas que responderam […]

Carolina Rocha Publicado em 07/12/2020, às 16h34

(Foto: Ilustrativa | Valter Campanato/Agência Brasil)
(Foto: Ilustrativa | Valter Campanato/Agência Brasil) - (Foto: Ilustrativa | Valter Campanato/Agência Brasil)

Se entreter na pandemia sempre foi uma grande questão desde o começo do isolamento, uma empresa de televisão paga fez uma pesquisa que revelou que no Centro-Oeste, 82% das pessoas que ficaram em casa disseram que a TV foi uma das ferramentas de diversão mais utilizada neste período. O consumo diário das pessoas que responderam a pesquisa, também aumentou.

Outro dado divulgado, diz que 62% dos entrevistados disseram que consomem o mesmo tempo de televisão e celular. Em média, 31% dos entrevistados passa de 1 a 2 horas na televisão. E 18% fica de 3 a 5 horas diárias.

Mesmo com a pandemia, 29% respondeu que continuou com o mesmo tempo de consumo na programação da TV por assinatura. Mesmo com uma grande demanda de conteúdo multitela, 72% dos respondentes relataram que preferem consumir os conteúdos sob demanda pela SmarTV, em comparação ao smarphone.

Outro ponto da pesquisa foi o fato de 64% das pessoas afirmaram que estão felizes por um lado em ficar em casa, pois estão passando mais tempo com os familiares. A pesquisa ouviu 9.540 pessoas, usuárias dos pacotes da empresa e o erro amostral é de 1%.

Jornal Midiamax