Em busca de conquistar novos doadores de órgãos e conscientizar a população, a Parada Transplantes acontece no próximo sábado (01), em Campo Grande. O movimento foi motivado pelos 303 sul-mato-grossenses que estão na fila para algum tipo de transplante.

O movimento é uma parceria entre a SES (Secretaria de Estado de Saúde), a CET (Central Estadual de Transplantes) e o Senmed MS(Sindicato dos Médicos de Mato Grosso do Sul). Segundo dados da CET, cerca de 50% das famílias ainda negam a doação dos órgãos quando uma pessoa vem a óbito.

A central lembra que esta é a única forma de dar uma nova perspectiva para essas partes do corpo de quem não deixou uma autorização formal para uso dos mesmos. No MS, em 2019, 52 doadores ajudaram a realizar 205 transplantes de córnea, 21 de rim, dois de ossos.

Dados da CET também mostram que o estado participa de transplantes em outros locais do país. Foram cinco corações, 33 córneas, 20 fígados, dois pâncreas e 76 rins.

Com a pretensão de aumentar esses números, o presidente do Sinmed MS, Marcelo Silveira, afirma que neste ano irão ocorrer várias ações de conscientização. “Pretendemos realizar eventos sobre o assunto durante todo o ano de 2020 e não somente no Setembro Verde, tamanha a importância da causa abraçada pelo sindicato. A conscientização e participação dos médicos trarão grandes possibilidades de ampliação do número de transplantes no estado”, considera.

A coordenadora da CET, Claire Miozzo, que explica que o médico está lá e precisa estar ciente da sua importância. “As famílias precisam de acolhimento, humanização que envolve médicos, enfermeiros e assistentes sociais”, complementa.

Serviço

Data: 01 de fevereiro de 2019.

Horário: 08h às 11h.

Local: Afonso Pena esquina com a 14 de Julho (sentido aeroporto).