Cotidiano

Campo Grande registra 16 mortes por coronavírus nas últimas 24 horas

Dezesseis pessoas morreram devido ao novo coronavírus em Campo Grande nas últimas 24, de acordo com a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), em boletim epidemiológico divulgado na noite desta quinta-feira (06).A Capital já tem 172 vítimas da covid-19 desde o início da pandemia. Nesta quarta-feira (05), o registro era de 156 óbitos. Só nestes primeiros […]

Diego Alves Publicado em 06/08/2020, às 19h42 - Atualizado em 07/08/2020, às 08h46

(Foto: Ravena Rosa/Agência Brasil)
(Foto: Ravena Rosa/Agência Brasil) - (Foto: Ravena Rosa/Agência Brasil)

Dezesseis pessoas morreram devido ao novo coronavírus em Campo Grande nas últimas 24, de acordo com a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), em boletim epidemiológico divulgado na noite desta quinta-feira (06).A Capital já tem 172 vítimas da covid-19 desde o início da pandemia. Nesta quarta-feira (05), o registro era de 156 óbitos. Só nestes primeiros seis dias de agosto, são 33 mortes.

Ao todo são 11.975 casos confirmados de pessoas infectadas na Capital. Destes, 1.384 estão em isolamento domiciliar e 308 internados. 174 pacientes estão em isolamento clínico e 134 em UTIs (Unidades de Terapia Intensiva). 10.111 pessoas já se recuperaram da doença.

Na na manhã desta quinta, de acordo com boletim da SES (Secretaria Estadual de Saúde), Mato Grosso do Sul tem 786 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas. O total de infectados em MS chega a 29.101, com registro de 458 mortes.

A SES informou na última semana que apenas 6% dos leitos de UTI da macrorregião de Campo Grande estão vagos. Nesta segunda-feira (03), o Hospital Unimed Campo Grande registrou 99% de ocupação em leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva).

Neste quinta, Campo Grande garantiu 10 novos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) para tratamento dos pacientes no HRMS (Hospital Regional de Mato Grosso do Sul), referência no atendimento de Covid-10 no Estado. A Prefeitura de Campo Grande aponta que a capacidade de internação dos pacientes em estado crítico mais do que dobrou desde o início da pandemia.

Jornal Midiamax