Cotidiano

Campanha ‘Natal na Mesa’ entrega 828 kg de frango no Parque Lageado

Programa Mesa Brasil Sesc, através da campanha “Natal na Mesa”, entregou 828 kg de frango para a Associação Viver Natural, que atende 606 pessoas em situação de vulnerabilidade no Parque Lageado, em Campo Grande. O Programa iniciou em novembro e segue até o dia 11 de dezembro com a campanha para arrecadar alimentos às famílias […]

Bruna Vasconcelos Publicado em 06/12/2020, às 14h22

Doações vão ajudar mais de 600 pessoas (Foto: Divulgação)
Doações vão ajudar mais de 600 pessoas (Foto: Divulgação) - Doações vão ajudar mais de 600 pessoas (Foto: Divulgação)

Programa Mesa Brasil Sesc, através da campanha “Natal na Mesa”, entregou 828 kg de frango para a Associação Viver Natural, que atende 606 pessoas em situação de vulnerabilidade no Parque Lageado, em Campo Grande.

O Programa iniciou em novembro e segue até o dia 11 de dezembro com a campanha para arrecadar alimentos às famílias cadastradas no Programa. Quem quiser ajudar, pode fazer doações nas unidades do Sesc de todo Estado e a distribuição, para entidades cadastradas em Campo Grande e Dourados, será entre 14 e 18 de dezembro. A meta é montar pelo menos 600 cestas.

“O Mesa Brasil Sesc tem como missão levar alimentos de onde sobra para onde está faltando e o nosso compromisso se reforça neste momento de pandemia em que temos mais famílias em situação de necessidade”, diz a diretora regional do Sesc MS, Regina Ferro, que participou da solenidade. Também estava presente o frei Francisco Jonas, responsável pela instituição Viver Natural.

“A crise está muito forte e há muitas famílias carentes na região”, diz Joana Mara Pacha de Souza, uma das beneficiadas com a ação.

Campanha de Natal 

Dados da Rede de Pesquisa Solidária – Políticas Públicas & Sociedade apontam que na crise econômico-social desencadeada no Brasil pela pandemia de COVID-19, 83,5% dos trabalhadores encontram-se em posições vulneráveis: 36,6% porque possuem vínculos de trabalho informais; 45,9% porque, embora com vínculos formais, atuam em setores bastante afetados pela dinâmica econômica. Os indivíduos com vínculos mais estáveis, em setores essenciais não afetados economicamente, somam apenas 13,8% da força de trabalho ocupada.

Jornal Midiamax