Cotidiano

Ainda sem previsão de cirurgia, gêmeas siamesas continuam em estado grave

As gêmeas siamesas Maria Julia e Luna Vitória seguem em estado grave, porém estável, respirando com o auxílio de aparelhos, na UTI Neonatal da Santa Casa, de Campo Grande. As duas nasceram no dia 03 de janeiro deste ano e são interligadas pelo tórax. A equipe médica do hospital também informou que elas continuam recebendo […]

Renata Fontoura Publicado em 18/01/2020, às 10h19 - Atualizado às 15h06

Maria Julia e Luna Vitória nasceram no dia 3 de janeiro na Santa Casa | Foto: Divulgação/Santa Casa
Maria Julia e Luna Vitória nasceram no dia 3 de janeiro na Santa Casa | Foto: Divulgação/Santa Casa - Maria Julia e Luna Vitória nasceram no dia 3 de janeiro na Santa Casa | Foto: Divulgação/Santa Casa

As gêmeas siamesas Maria Julia e Luna Vitória seguem em estado grave, porém estável, respirando com o auxílio de aparelhos, na UTI Neonatal da Santa Casa, de Campo Grande. As duas nasceram no dia 03 de janeiro deste ano e são interligadas pelo tórax.

A equipe médica do hospital também informou que elas continuam recebendo antibióticos, alimentação parenteral e sendo devidamente acompanhadas por equipes de cirurgia pediátrica, torácica e cardíaca, além das especialidades clínicas. Os médicos persistem no processo de investigação diagnóstica e não tem definição para a realização de procedimentos cirúrgicos.

No último fim de semana, as gêmeas receberam transfusão de sangue por apresentarem anemia e os antibióticos foram trocados. Segundo o neonatologista Walter Perez, cada caso apresenta uma situação diferente.

“Fizemos uma série de exames, mas não dá para dizer com certeza quais são os órgãos que elas tem ligados. O nosso objetivo no momento é mantê-las estáveis”, afirmou.

Jornal Midiamax