Cotidiano

100 lâmpadas de rua são trocadas no Polo Empresarial

Para aumentar a sensação de segurança entre lojistas e quem passa pelo Polo Empresarial Oeste, a Prefeitura através da Sisep (Secretaria Municipal De Infraestrutura E Serviços Públicos) trocou 100 lâmpadas na avenida Jamil Nahas. Ao todo são 20 empresas no local com 4,8 mil funcionários. Além da troca das lâmpadas, o rebaixamento da rede de […]

Ana Paula Chuva Publicado em 11/04/2019, às 16h47 - Atualizado em 12/04/2019, às 09h46

Foto: Divulgação PMCG
Foto: Divulgação PMCG - Foto: Divulgação PMCG

Para aumentar a sensação de segurança entre lojistas e quem passa pelo Polo Empresarial Oeste, a Prefeitura através da Sisep (Secretaria Municipal De Infraestrutura E Serviços Públicos) trocou 100 lâmpadas na avenida Jamil Nahas. Ao todo são 20 empresas no local com 4,8 mil funcionários.

Além da troca das lâmpadas, o rebaixamento da rede de energia na avenida Solon Padilha está programado. A extensão é de 2,5 quilômetros que vai desde a entrada da Vila Romana até o começo do núcleo.

Para o empresário Ivan Bolandine da Silva, as duas ações vão aumentar a sensação de segurança para os trabalhos e principalmente os que moram próximos e vão para o trabalho de bicicleta e os que precisam aguardar o transporte coletivo nos pontos.

“Com o reforço na iluminação, e a instalação de mais 10 câmeras de monitoramento (10 já em estão funcionando), muitas empresas poderão aumentar a produção, abrindo um terceiro turno de trabalho”, explica.

As ações no Polo foram pedidas pelos comerciantes durante uma reunião no começo de abril. Além dos problemas de falta de iluminação e a rede baixa, chegaram a citar o problema de asfalto e manutenção nos terrenos da região.

Segundo as informações, estão na programação de serviços da SISEP para maio a manutenção das vias de circulação interna no polo empresarial e limpeza das áreas ainda sem edificação.

De acordo com a prefeitura, já existe um projeto da ponte de concreto que será construída no prolongamento da avenida 7, criando uma alternativa de acesso para carros no local.

Mas ressalta que a obra depende da viabilização de recursos.

Jornal Midiamax