Cotidiano

“Vamos à luta para reverter”, diz deputada sobre corte às universidades federais

A deputada federal Rose Modesto (PSBD) informou que a bancada federal de Mato Grosso do Sul irá se posicionar contra a medida do MEC (Ministério da Educação) que cortou 30% dos repasses às universidades federais. Em MS, o bloqueio foi de R$ 29,7 milhões na UFMS o que, segundo a reitoria, (Universidade Federal de Mato […]

Danúbia Burema Publicado em 04/05/2019, às 11h38 - Atualizado em 06/05/2019, às 14h19

Deputada participou de evento do PSDB. Foto. Leonardo França
Deputada participou de evento do PSDB. Foto. Leonardo França - Deputada participou de evento do PSDB. Foto. Leonardo França

A deputada federal Rose Modesto (PSBD) informou que a bancada federal de Mato Grosso do Sul irá se posicionar contra a medida do MEC (Ministério da Educação) que cortou 30% dos repasses às universidades federais. Em MS, o bloqueio foi de R$ 29,7 milhões na UFMS o que, segundo a reitoria, (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) irá atingir todas as atividades desenvolvidas.

“Nós vamos à luta para reverter isso. Queremos entender o porquê do corte, quais áreas serão atingidas e a Comissão de Educação vai pedir audiência com ele para tentar reverter isso”, adiantou. Vice-presidente da Comissão de Educação na Câmara dos Deputados, ela irá protocolar na quarta-feira (8) requerimento pedindo informações ao ministro.

“Ele não planejou isso com ninguém, nenhum reitor foi comunicado, simplesmente receberam os cortes”, comentou. Após o anúncio do MEC do corte de 30% nos repasses, universidades e institutos federais, diversas instituições de todo o Brasil constataram bloqueio de valores.

Por meio de nota diversas universidade informaram que, se os cortes se confirmarem, terão de paralisar atividades e suspender pagamentos a terceiros. Em grande parte dos casos, o maior impacto ocorrerá no pagamento de contas como água, energia elétrica, serviços de limpeza e aquisição de materiais. Em MS, os valores bloqueados da UFMS estavam nos recursos orçamentários de custeio e investimento para o exercício de 2019.

Jornal Midiamax