Cotidiano

Seminário na Capital aborda tratamento de crianças dependentes químicas

O Seminário “Desafios do tratamento de álcool e drogas de crianças e adolescentes” é o tema que será discutido na próxima segunda-feira (03) com a participação intersotorial de representantes de vários órgãos e setores da sociedade. O evento é organizado pela Coordenadoria de Saúde Mental da Secretaria Municipal de Saúde (Sesau) e acontece no Auditório […]

Da Redação Publicado em 31/05/2019, às 20h11 - Atualizado às 20h16

None

O Seminário “Desafios do tratamento de álcool e drogas de crianças e adolescentes” é o tema que será discutido na próxima segunda-feira (03) com a participação intersotorial de representantes de vários órgãos e setores da sociedade. O evento é organizado pela Coordenadoria de Saúde Mental da Secretaria Municipal de Saúde (Sesau) e acontece no Auditório da Secretaria de Educação (Semed) a partir das 7h30.

O Seminário tem como objetivo ser um espaço coletivo de discussão entre pessoas de diferentes setores e serviços, buscando a consolidação da rede e dos vínculos, pautado em uma atenção corresponsabilizada. Esse espaço pode ser potente para a reflexão das ações em saúde mental e para a elaboração de propostas e pactuações para a articulação dessa rede. Para isso, foram convidados a participar dessa construção: Atenção Básica da Saúde, Educação, Assistência Social, Cultura, Justiça, Direitos, ONGS entre outros setores.

Assim, refletir sobre saúde mental para infância e adolescência implica em reconhecer que é uma questão que vai além das doenças e seus tratamentos, uma vez que essas fases da vida são etapas de desenvolvimento que envolve fatores sociais complexos exigindo uma articulação intersetorial.

Nesse contexto, o poder público tem o desafio de construir uma política de saúde mental infanto-juvenil que seja capaz de enfrentar os problemas dessa parcela da população de adolescentes em situação de vulnerabilidade social em uso de substancias psicoativas.

Jornal Midiamax