Cotidiano

Sem data para inauguração de Emei, Surian é oficialmente repassado à Prefeitura

O acordo entre o Grupo Surian e a Prefeitura Municipal foi oficializada nesta terça-feira (17), em Campo Grande. A doação do prédio pelo grupo foi feita para quitar dívida de IPTU e deverá se tornar a primeira EMEI (Escola Municipal de Educação Infantil) bilíngue da Capital. Ainda não há datas para a inauguração. “A história […]

Mariane Chianezi Publicado em 17/12/2019, às 15h52 - Atualizado às 17h00

Foto: Minamar Júnior, Midiamax
Foto: Minamar Júnior, Midiamax - Foto: Minamar Júnior, Midiamax

O acordo entre o Grupo Surian e a Prefeitura Municipal foi oficializada nesta terça-feira (17), em Campo Grande. A doação do prédio pelo grupo foi feita para quitar dívida de IPTU e deverá se tornar a primeira EMEI (Escola Municipal de Educação Infantil) bilíngue da Capital.Ainda não há datas para a inauguração.

“A história do clube Surian não ficou para trás, mas ela pode ter uma nova vida que vai começar a partir da educação com a construção desse novo centro para cerca de 400 pessoas”, disse o secretário de finanças Pedro Pedrossian Neto.

Sem data para inauguração de Emei, Surian é oficialmente repassado à Prefeitura
Foto: Vinícius Costa, Midiamax

O próximo passo é fazer a transferência da titularidade do terreno para a Prefeitura e depois, conseguir emendas federais para revitalizar o prédio. “Vamos discutir o projeto, mostrar um esboço preliminar, fazer um quantitativo de custo e buscar recursos federais para a construção”, comentou Pedrossian.

O prefeito Marquinhos Trad disse que a doação do prédio para o Município é algo positivo para a população e comentou sobre a futura EMEI. “A questão foi resolvida de maneira conciliatória, a cidade recebe o patrimônio e ainda uma doação para que a gente possa levar o maior número de vagas para as crianças do fundamental”, disse.

A nova Emei, que ainda não tem data para ser inaugurada, terá berçário, espaço para amamentação, biblioteca, horta e sala multimídia.

Dívida de R$ 1,2 milhão

A Sociedade Beneficente Surian está desativada há mais de 10 anos e, nesse período, deixou de pagar IPTU e acumulou dívida de R$ 1,2 milhão. A saída encontrada entre o grupo e a Prefeitura Municipal foi negociar e abater a dívida na doação do prédio para construção da Emei.

Conforme Pedro Pedrossian Neto, o clube aceitou a proposta, mas impôs algumas solicitações. “Eles aceitaram com a condição de que a gente fizesse a revitalização preservando todo o patrimônio histórico e arquitetônico, e que fosse mantida o nome Surian”, explicou o secretário da Sefin ao Jornal Midiamax.

Por tanto, a EMEI Surian, que terá a capacidade para 450 crianças, ainda deverá levar um tempo para começar a sair do papel. No entanto, há cerca de um ano durante as negociações com o clube, o Município já adiantou em como o projeto deverá ficar. Estacionamento, parquinho de diversões, biblioteca, salas de aula e memorial do clube estão previstos no projeto.

Jornal Midiamax