Cotidiano

Com cerca no chão, animais de reserva correm risco de atropelamento

O alambrado que cerca a Reserva Ecológica do Anhanhuí, no Bairro Guanandi, em Campo Grande, está há um dia caído e animais seguem vulneráveis à Avenida Ernesto Geisel. O cercado sofreu um efeito dominó neste domingo (20) após uma árvore cair e derrubar os alambrados. A reserva fica localizada na avenida e o trecho que […]

Mariane Chianezi Publicado em 21/10/2019, às 17h49 - Atualizado em 22/10/2019, às 08h32

Foto: Mariane Chianezi, Midiamax
Foto: Mariane Chianezi, Midiamax - Foto: Mariane Chianezi, Midiamax

O alambrado que cerca a Reserva Ecológica do Anhanhuí, no Bairro Guanandi, em Campo Grande, está há um dia caído e animais seguem vulneráveis à Avenida Ernesto Geisel. O cercado sofreu um efeito dominó neste domingo (20) após uma árvore cair e derrubar os alambrados.

A reserva fica localizada na avenida e o trecho que foi prejudicado com a queda árvore fica entre a Rua do Piano e a Avenida George Chaia. Um trecho de aproximadamente 750 metros.

A via, que é de rápido acesso, deixa os animais da reserva expostos a atropelamentos. O parque, que vivem desde teiús a capivaras, teve o cercado modificado pelas árvores de eucalipto por alambrados de concreto há alguns anos.

A reportagem entrou em contato com a assessoria de imprensa da Prefeitura Municipal questionando sobre a manutenção no local, mas até o fechamento desta matéria, não havia se posicionado.

Com cerca no chão, animais de reserva correm risco de atropelamento
Foto: Mariane Chianezi, Midiamax
Jornal Midiamax