Cotidiano

Revitalização da 14 de Julho prevê acessibilidade para deficientes

“Piso tátil direcional em todas as  esquinas”, assim define o arquiteto da Engepar, Amilton Cândido de Oliveira, responsável pela execução da obra sobre o projeto que faz parte do programa Reviva Campo Grande que executa a revitalização da rua 14 de Julho. Segundo o responsável pela obra, o piso tátil amarelo (atenção) e vermelho (direção), […]

Thierre Monaco Publicado em 01/08/2019, às 12h50 - Atualizado às 13h33

Henrique Arakaki, Midiamax
Henrique Arakaki, Midiamax - Henrique Arakaki, Midiamax

“Piso tátil direcional em todas as  esquinas”, assim define o arquiteto da Engepar, Amilton Cândido de Oliveira, responsável pela execução da obra sobre o projeto que faz parte do programa Reviva Campo Grande que executa a revitalização da rua 14 de Julho. Segundo o responsável pela obra, o piso tátil amarelo (atenção) e vermelho (direção), já está sendo instalado em todas as esquinas.

A previsão de entrega da obra é para novembro desse ano e vai da Avenida Fernando Corrêa da Costa a Avenida Mato Grosso. Os pisos táteis já foram quase todos implantados. “A instalação desses pisos é a nossa prioridade, queremos que todos circulem corretamente. Procuramos seguir a legislação que assegura as pessoas que possuem outras deficiências, não só a visual”, afirma o responsável pela obra.

Questionado sobre como será o plano de mobilidade para os demais portadores de deficiência, o responsável afirma ainda, que serão implantados também o “Trafic Calming”  – faixa mais elevada que segundo ele facilitará o acesso de cadeirantes ao atravessar as ruas “No meio de todas as quadras, será instalada uma lombada longa, que além de promover a diminuição de velocidade dos motoristas, será mais uma opção de acesso dos cadeirantes”, descreve.

Para Mirella Bellatore, presidente da Associação de Mulheres com Deficiência de Mato Grosso do Sul, Campo Grande tem um longo caminho a percorrer sobre mobilidade para deficientes físicos, mas já está se adaptando aos poucos “O importante é não perder as esperanças. Sabemos que temos uma luta pela frente. Mas hoje, por exemplo, participei de uma capacitação sobre Mobilidade e Inclusão promovida pelo Reviva Campo Grande”, descreve a presidente.

De acordo com o arquiteto, o projeto prevê ainda, a instalação de botoeiras nos semáforos das ruas “Deixaremos a infra-estrutura montada, a tubulação está sendo instalada e será feita posteriormente pela Agetran. Mas essa instalação será feita mais pro final da obra”, conclui o arquiteto.

Capacitação Reviva Campo Grande

Termina nesta sexta-feira (2), a capacitação sobre mobilidade e inclusão realizada pelo programa Reviva Campo Grande. A semana de capacitação está sendo promovida pelo BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento), por meio do Instituto de Políticas de Transporte e Desenvolvimento (ITDP Brasil).

O objetivo do encontro é proporcionar a experiência do outro ao caminhar, ou seja, sentir as dificuldades que pessoas vulneráveis, como crianças, gestantes, pessoas com deficiência e idosos têm ao se deslocar. A capacitação tem como público alvo , técnicos de secretarias do Município, além da sociedade civil organizada.

Jornal Midiamax