Cotidiano

Reunião entre ACP e Marquinhos vai determinar reajuste dos professores

Acontece na tarde desta terça-feira (30) uma reunião, a portas fechadas, entre o prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD), e o presidente da ACP (Sindicato Campo-Grandense dos Professores de Educação Pública) Lucilio Nobre, para tratar do reajuste de 21,17% no salário dos professores da rede municipal. A conversa acontece no Paço Municipal, localizada na […]

Kamila Alcântara Publicado em 30/04/2019, às 15h29 - Atualizado em 01/05/2019, às 10h04

Foto: Cleber Rabelo
Foto: Cleber Rabelo - Foto: Cleber Rabelo

Acontece na tarde desta terça-feira (30) uma reunião, a portas fechadas, entre o prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD), e o presidente da ACP (Sindicato Campo-Grandense dos Professores de Educação Pública) Lucilio Nobre, para tratar do reajuste de 21,17% no salário dos professores da rede municipal. A conversa acontece no Paço Municipal, localizada na Avenida Afonso Pena.

Segundo explicou Lucilio, a administração pública não trata de  ajustar o salário dos professores de acordo com o piso nacional desde 2015, quando ficou acordado em 13,01%. Em 2016 e 2017 não houve aumento, só em 2018 que ficou acordado o cumprimento de 1% de reajuste nos salários.

Com isso, a reunião de hoje irá tratar dos 4,17% já determinado nacionalmente para 2019, mais os 17% retroativos. “Queremos que avance para o cumprir a parte do passivo, para analisar de uma maneira que vamos avançado”, disse Lucilio.

É válido lembrara que em junho de 2018 foi aprovada a Lei nº 6.026, que obriga o município a cumprir o piso nacional. Após a reunião, o presidente da ACP irá apresentar a proposta do prefeito Marquinhos Trad em assembleia com toda a categoria.

Jornal Midiamax