Motoristas denunciam que empresas impedem reclamações em diário de bordo para evitar manutenções

O transporte público de Campo Grande em sua maioria das vezes é visto como precário por conta do quebra-quebra dos ônibus, atrasos e lotação além do normal. Os problemas também são levantados por conta da manutenção dos ônibus. Segundo pôde apurar o Jornal Midiamax, pelo menos duas empresas que prestam serviço para a população, ‘tapeiam’ […]
| 08/03/2019
- 14:46
Motoristas denunciam que empresas impedem reclamações em diário de bordo para evitar manutenções

O transporte público de Campo Grande em sua maioria das vezes é visto como precário por conta do quebra-quebra dos ônibus, atrasos e lotação além do normal. Os problemas também são levantados por conta da manutenção dos ônibus.

Segundo pôde apurar o Jornal Midiamax, pelo menos duas empresas que prestam serviço para a população, ‘tapeiam’ suas manutenções mesmo tendo ciências dos problemas relatados pelos próprios motoristas em uma espécie de diário de bordo.

Diariamente, é constante ver pelo menos um ou dois ônibus quebrados nas ruas da cidade por problemas mecânicos, deixando na mão os que precisam se locomover de uma região para a outra.

Conforme ainda soube a reportagem, os motoristas estão de certa forma, “impedidos” de realizar reclamações sobre os veículos. Se haver muita reclamação, há uma punição denominada de gancho e alguns são até transferidos de uma linha para outra.

O diretor-financeiro do STTCU (Sindicato dos Trabalhadores em Urbano de Campo Grande), Willian Alves da Silva, relata que não houve nenhuma conversa por parte dos motoristas e afirma que pretende ficar “mais atento ao assunto” e promete ir nas garagens para vistoriar a manutenção dos veículos. “Não chegou para a gente, mas se chegar, iremos verificar. Se está acontecendo isso recentemente, não temos a informação”.

“Tem um diário de bordo para os motoristas onde relatam os problemas dos veículos, porque todo o motorista pega o veículo e vistoria para a jornada de trabalho e se tiver algum problema, relata no diário de bordo”, explica Willian.

O diretor-financeiro também lembra que nesses casos de relato dos problemas nos ônibus, faz com que a empresa recolha os ônibus para as garagens e faça a devida manutenção para que melhore o desempenho do veículo.

Reclamação

As pessoas têm reclamado com mais frequência por conta dos atrasos dos ônibus, a diminuição da frota, o quebra-quebra, a lotação e o desconforto. Em Campo Grande, são 568 ônibus aptos para realizar o transporte público, mas nem assim conseguem trazer eficiência e conforto para a população.

Frota vencida

Em circulação e com data vencida, 15 ônibus ainda persistem em comportar passageiros durante as viagens, mas até agora, nem Prefeitura e nem realizaram a sua retirada, como estava prevista em contrato firmado no ano de 2012. A situação piora quando no fim deste ano, mais de 100 carros venceriam e passariam a rodar com vida útil terminada, o que é proibido pelo contrato.

No planejamento, a princípio, está prevista uma renovação para este ano, porém não se sabe quantos carros viriam nessa ‘reformulação’. A reportagem apurou com pessoas próximas e que acompanham o dia a dia da circulação e do transporte, que afirmam que há expectativa é de que exista uma futura renovação.

Veja também

Últimas notícias