Motorista bate em poste, deixa rua sem energia e pode ter prejuízo de até R$ 5 mil

Um caminhão atingiu um poste na manhã desta quarta-feira (10) no Núcleo Industrial em Campo Grande e deixou região sem energia elétrica. Um leitor do Jornal Midiamax conta que o motorista tentava fazer uma manobra quando atingiu o poste e deixou o Pólo Empresarial Oeste sem luz. A energia já foi restabelecida, mas o condutor […]
| 10/07/2019
- 16:25
Foto: Leitor/WhatsApp Midiamax
Foto: Leitor/WhatsApp Midiamax - Foto: Leitor/WhatsApp Midiamax

Um caminhão atingiu um poste na manhã desta quarta-feira (10) no Núcleo Industrial em Campo Grande e deixou região sem . Um leitor do Jornal Midiamax conta que o motorista tentava fazer uma manobra quando atingiu o poste e deixou o Pólo Empresarial Oeste sem luz. A energia já foi restabelecida, mas o condutor pode ter que pagar até R$ 5 mil pelo prejuízo.

A explica que a fiação do poste está dentro da altura padrão, mas o contato do caminhão com os fios provocou falha em pontos do sistema elétrico, o que interrompeu o fornecimento de energia na rua Noroeste.

“Equipes da Energisa estão no local fazendo os reparos emergenciais para energizar os clientes o mais rápido possível. Em 40 minutos, 50% dos clientes tiveram a energia restabelecida. Para o reparo total, a previsão é de 4 horas”, diz a concessionária.

Neste caso, o motorista é responsável pelo custo da substituição do poste, que pode variar de R$ 500 a R$ 5 mil. Em caso de colisão de veículos em postes da rede de energia elétrica, a Energisa adverte a população para não tocar ou se aproximar de cabos rompidos ou caídos e das partes metálicas dos veículos, para evitar choques elétricos.

Em casos como esse, o morador deve entrar em contato imediatamente com a concessionária pelo 0800 722 7272 ou com o Corpo de Bombeiros.

WhatsApp: fale com os jornalistas do Midiamax

O leitor enviou as imagens ao WhatsApp do Jornal Midiamax no número (67) 99207-4330. O canal de comunicação serve para os leitores falarem com os jornalistas. Flagrantes inusitados, denúncias, reclamações e sugestões podem ser enviados com total sigilo garantido pela lei.

Veja também

O certame será executado pela Fapec (Fundação de Apoio à Pesquisa, ao Ensino e à Cultura).

Últimas notícias