Cotidiano

Familiares dizem que detentos estão sem água e luz na Máxima

Os familiares de detentos do Presídio de Segurança Máxima de Campo Grande denunciam a falta de água e luz em um pavilhão para quem cometeu faltas disciplinares. Os internos estariam de ‘castigo’, segundo as denúncias. A Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário) informa que há uma adequação na rotina. Familiares, que preferem não […]

Mylena Rocha Publicado em 18/06/2019, às 11h56 - Atualizado às 18h25

Presos trocaram de cela após churrasco (Arquivo, Midiamax)
Presos trocaram de cela após churrasco (Arquivo, Midiamax) - Presos trocaram de cela após churrasco (Arquivo, Midiamax)

Os familiares de detentos do Presídio de Segurança Máxima de Campo Grande denunciam a falta de água e luz em um pavilhão para quem cometeu faltas disciplinares. Os internos estariam de ‘castigo’, segundo as denúncias. A Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário) informa que há uma adequação na rotina.

Familiares, que preferem não se identificar, denunciaram ao Jornal Midiamax que os detentos da RDD (Regime Disciplinar Diferenciado) estariam sem água e luz desde o fim de semana. “Alegaram que como castigo, eles não irão ter luz. Como eles vão ficar sem luz num lugar escuro e onde tem bichos? Como irão comer no escuro?”, questiona a esposa de um interno.

Outras denúncias similares chegaram ao canal de comunicação do jornal pelo WhatsApp e os familiares denunciaram até a oferta de comida azeda. Entretanto, a Agepen informa que não é verdadeira a informação de que os detentos do RDD estariam comendo alimentos estragados, já que é a mesma servida ao restante dos internos.

Além disso, a agência afirma que o pavillhão é destinado a internos que cometeram faltas disciplinares e que “está sendo realizada a adequação da rotina para que possa ser cumprido maior rigor a quem está no setor, o que tem desagradado internos e familiares”. A Agepen não especificou se os internos do RDD estão sem água e luz, mas disse que vêm sendo atendidas as necessidades básicas, conforme a rotina de segurança.

Jornal Midiamax