Cotidiano

Fornecedoras de água contestam dados sobre contaminação com agrotóxicos em MS

Empresas de fornecimento de serviços de água e esgoto em Mato Grosso do Sul contestam os dados apresentados por reportagem da Agência Pública nesta semana, segundo a qual 64 dos 79 municípios do Estado teriam a água contaminada por “coquetel de 27 agrotóxicos”. De acordo com as empresas, no entanto, as medições rotineiras apontam que […]

Guilherme Cavalcante Publicado em 18/04/2019, às 11h34 - Atualizado às 11h54

Empresas afirmam que análises aprovam consumo de água fornecida em MS (Foto: Águas Guariroba | Divulgação)
Empresas afirmam que análises aprovam consumo de água fornecida em MS (Foto: Águas Guariroba | Divulgação) - Empresas afirmam que análises aprovam consumo de água fornecida em MS (Foto: Águas Guariroba | Divulgação)

Empresas de fornecimento de serviços de água e esgoto em Mato Grosso do Sul contestam os dados apresentados por reportagem da Agência Pública nesta semana, segundo a qual 64 dos 79 municípios do Estado teriam a água contaminada por “coquetel de 27 agrotóxicos”.

De acordo com as empresas, no entanto, as medições rotineiras apontam que a água fornecida é segura para consumo. Segundo a Sanesul (Empresa de Saneamento de Mato Grosso do Sul), nenhuma das análises realizadas detectou “qualquer vestígio de resíduos químicos ou grau de contaminação que pudesse superar o Valor Máximo Permitido (VMP) pela Portaria de Consolidação 5, anexo XX, do Ministério da Saúde”.

A empresa destacou, ainda, que disponibiliza o resultado das análises e que o cidadão pode acessar os dados a qualquer momento, no site da SISAGUA, no link a seguir: http://dados.gov.br/dataset/controle-semestral.

Ainda de acordo com a Sanesul, as informações do Sisagua (Sistema de Informação de Vigilância da Qualidade da Água para Consumo Humano) utilizadas na reportagem da Agência pública foram exploradas de forma “bastante superficial”, já que o estudo “é amplo, complexo e exige avaliações mais aprofundadas e criteriosas por parte de todos os envolvidos e interessados”.

Campo Grande

Na Capital, a concessionária do serviço, a empresa Águas Guariroba, também contestou as informações da reportagem e garantiu, por meio de nota, que a água fornecida está dentro dos parâmetros de qualidade.

“O abastecimento da capital sul-mato-grossense tem um rigoroso processo de monitoramento, desde a captação até a chegada nos hidrômetros dos imóveis. Todos os parâmetros de análise da nossa água estão dentro dos padrões da legislação. Nunca foram encontrados parâmetros desconformes com a lei”, traz a nota.

Segundo a concessionária, os dados do Sisagua foram interpretados “de forma inadequada”, já que em “nenhuma análise realizada pela empresa foi detectada a presença de agrotóxicos acima dos limites permitidos na Resolução CONAMA 357/05 e CONAMA 396/11”.

A empresa destacou, ainda, que pedirá esclarecimentos para que “nenhuma informação seja divulgada de maneira que coloque em dúvida a qualidade da água fornecida para os campo-grandenses”.

Confira as notas na íntegra na sequência:
Sanesul
Águas Guariroba

Jornal Midiamax