Cotidiano

Licitação para restaurar Teatro Aracy Balabanian será aberta ainda em 2019

Será aberto ainda neste ano o edital de licitação para contratação de empresa para elaboração de projeto arquitetônico de restauração e ampliação do Centro Cultural José Octávio Guizzo e do Teatro Aracy Balabanian. A informação foi firmada pela FCMS (Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul), onde em reunião com o governador Reinaldo Azambuja […]

Ana Palma Publicado em 26/09/2019, às 17h54 - Atualizado em 27/09/2019, às 12h00

Teatro Aracy Balabanian, no Centro Cultural Octavio Guizzo (Foto: Divugação | FCMS | Helton Perez)
Teatro Aracy Balabanian, no Centro Cultural Octavio Guizzo (Foto: Divugação | FCMS | Helton Perez) - Teatro Aracy Balabanian, no Centro Cultural Octavio Guizzo (Foto: Divugação | FCMS | Helton Perez)

Será aberto ainda neste ano o edital de licitação para contratação de empresa para elaboração de projeto arquitetônico de restauração e ampliação do Centro Cultural José Octávio Guizzo e do Teatro Aracy Balabanian. A informação foi firmada pela FCMS (Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul), onde em reunião com o governador Reinaldo Azambuja trataram sobre a agenda cultural, eventos e obras que vão acontecer até o final de 2019.

Fechado desde maio de 2016, o teatro receberia, inicialmente, reforma parcial para ser reaberto. Porém, a estrutura física do prédio e o novo Plano Diretor de Campo Grande, exigem obra de restauração e ampliação. No início do ano, a presidente da Fundação de Cultura, Mara Caseiro, afirmou que a reforma emergencial do teatro era uma das prioridades do Governo de Mato Grosso do Sul na área cultural. Porém, devido à análise realizada por Corpo de Bombeiros, Agesul (Agência Estadual de Gestão Empreendimentos), funcionários do teatro e com a arquiteta da Fundação, Cláudia La Picirelli de Arruda, ficou constatada a necessidade de uma reforma mais ampla.

“Fizemos um levantamento no local e identificamos que questões estruturais como acessibilidade, projeto de incêndio, estrutura física, camarins e parte elétrica precisam de ajustes e melhorias. Por isso, nosso objetivo é abrir licitação para a realização de um projeto arquitetônico de restauro de todo o Centro Cultural”, disse Cláudia.

Além da estrutura física, outro ponto crucial para a realização da reforma foi a inclusão do Centro Cultural como um dos 294 imóveis inseridos no novo Plano Diretor de Campo Grande. Segundo Cláudia, como o prédio está localizado em Zona Especial de Interesse Cultural II (ZEIC), ele está protegido, não podendo ser demolido ou reformado sem a Guia de Diretrizes de Restauro que, por sua vez, é regulamentada por ato do Executivo.

“Devido às novas exigências, será elaborado um termo de referência para abrirmos a licitação e, assim, contemplarmos a restauração e adequação do Teatro Aracy Balabanian e do Centro de Cultura”, explicou a arquiteta.

Jornal Midiamax