Cotidiano

‘Descaso fora da realidade,’ diz líder comunitário sobre falta de médicos em UBSF

Dos dois médicos que atendem a população assistida na UBSF (Unidade Básica de Saúde Familiar) Vila Fernanda, um pediu exoneração nesta segunda-feira (13). Os moradores estão solicitando mais médicos para a unidade desde o fim de 2017, já que cobre cinco bairros da região. O líder comunitário da Vila Fernanda, Carlos Alberto Romero, 41 anos, […]

Kamila Alcântara Publicado em 13/05/2019, às 13h49 - Atualizado às 13h51

Foto: Google Street View
Foto: Google Street View - Foto: Google Street View

Dos dois médicos que atendem a população assistida na UBSF (Unidade Básica de Saúde Familiar) Vila Fernanda, um pediu exoneração nesta segunda-feira (13). Os moradores estão solicitando mais médicos para a unidade desde o fim de 2017, já que cobre cinco bairros da região.

O líder comunitário da Vila Fernanda, Carlos Alberto Romero, 41 anos, diz que não tem como as equipes aguentarem a pressão de tantos pacientes sendo atendidos, sendo que, até sexta, eram apenas dois profissionais.

“Eles estavam atendendo de 60 a 70 pessoas por dia! Um só médico! Ai um deles não aguentou e pediu para sair. Já chamamos os representantes do prefeito aqui, dos vereadores, da Secretaria, mas eles só pedem para aguardamos. Estamos aguardando por mais médicos desde o fim de 2017”, relata Carlos.

Para ele, essa falta de retorno está sendo um descaso com a população. “A UBSF já virou uma UPA [Unidade de Ponto Atendimento] e esse descaso é fora da realidade. Não tem equipe de médico e enfermeiro que aguente a pressão das demandas, reclamações e até agressões que sofrem”, destaca o líder comunitário.

O próximo passo, segundo ele, é entrar com algum pedido no Ministério Público solicitando médicos ou que a população seja melhor distribuída. Hoje, a unidade atende os moradores dos residenciais Selina Jallad, Riviera Parque, Caiobá II e João Amorim, além da Vila Fernanda.

A reportagem do Jornal Midiamax entrou em contato com a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) e foi informada que a secretaria sempre realiza a convocação e contratação de médicos todas as semanas “para aderirem ao serviço de saúde em atendimentos às demandas das unidades”.

Sobre a Vila Fernanda, foi informado que: ” A unidade continuará atendendo os pacientes das áreas descobertas e não haverá prejuízos na assistência prestada à população. Na última semana, a SESAU convocou 66 médicos e os que finalizaram o processo de contratação iniciam os trabalhos nas próximas semanas. Os profissionais médicos interessados em ingressar no serviço de saúde da Capital pode realizar o cadastro no site, disponível o ano todo”, disse em nota.

Jornal Midiamax