Cotidiano

De óleo diesel a aumento salarial, prefeito detalha reajuste da tarifa de ônibus

O prefeito Marquinhos Trad (PSD) voltou a dizer na tarde desta sexta-feira (20) que reajuste no valor da tarifa do transporte público não é aumento e comentou que correção também é reflexo do reajuste salarial dos motoristas do Consórcio Guaicurus, entre outros fatores. Valor da tarifa deve passar a ser R$ 4,10. Durante agenda pública […]

Mariane Chianezi Publicado em 20/12/2019, às 18h10 - Atualizado em 21/12/2019, às 12h47

Foto: Vinícius Costa, Midiamax
Foto: Vinícius Costa, Midiamax - Foto: Vinícius Costa, Midiamax

O prefeito Marquinhos Trad (PSD) voltou a dizer na tarde desta sexta-feira (20) que reajuste no valor da tarifa do transporte público não é aumento e comentou que correção também é reflexo do reajuste salarial dos motoristas do Consórcio Guaicurus, entre outros fatores. Valor da tarifa deve passar a ser R$ 4,10.

Durante agenda pública nesta tarde, o prefeito disse que o reajuste não compete à Prefeitura Municipal, pois é algo previsto no contrato de concessão com a empresa.

“São reajustes previstos dentro do contrato e isso é mensurado em índices econômicos que não competem ao prefeito. Por exemplo, inflação dependente do governo federal; variação do óleo diesel e gasolina, compete a nível nacional. E o percentual concedido pela empresa aos motoristas”, disse.

Nesta quinta-feira (19) as negociações para reajuste salarial dos motoristas com a empresa chegou ao fim. A proposta de reajuste de 3,5% foi aceita e o salário base dos motoristas passa de R$ 2.087 para R$ 2.160. O reajuste dos motoristas ficou abaixo da projeção da inflação de 2019, que é de 3,86%. A proposta ainda inclui a PLR (Participação nos Lucros e Resultados) de 9% e o vale alimentação de R$ 125.

Reajuste na tarifa

Na última quinta-feira (19), houve uma reunião técnica da equipe responsável pelo cálculo do valor anual da passagem e ônibus em Campo Grande e terminou com asugestão de reajuste do valor atual, de R$ 3,95, para R$ 4,11. A questão ainda está em análise e vai passar ainda pelas mãos do prefeito Marquinhos Trad (PSD).

O aumento da tarifa acontecerá apenas em 2020, mas pouco depois da prefeitura anunciar o retorno da cobrança do ISSQN (Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza) do Consórcio Guaicurus.

Jornal Midiamax