Cotidiano

Da noite para o dia, moradores são surpreendidos por toneladas de lixo no São Conrado

Moradores do bairro Jardim São Conrado, em Campo Grande, foram surpreendidos com toneladas de lixo que vem sendo despejadas desde a última quarta-feira (17) por caminhões da Solurb em um terreno ao lado de imóveis residenciais. No local, situado na Rua Caramandel esquina com a Furquim funciona a cooperativa de catadores de materiais recicláveis Coopernova. […]

Danúbia Burema Publicado em 19/04/2019, às 12h06 - Atualizado às 12h44

None

Moradores do bairro Jardim São Conrado, em Campo Grande, foram surpreendidos com toneladas de lixo que vem sendo despejadas desde a última quarta-feira (17) por caminhões da Solurb em um terreno ao lado de imóveis residenciais.

No local, situado na Rua Caramandel esquina com a Furquim funciona a cooperativa de catadores de materiais recicláveis Coopernova. A área foi cedida pela administração municipal para a realização dos trabalhos de separação dos resíduos, mas estava sem atividades há mais de um ano.

“Começaram a trazer lixo da Solurb e despejar nesse terreno. De ontem pra hoje já foram mais de dez caminhões”, relatou o morador Jorge Paulo Silva Costa, de 34 anos. “Todo mundo está revoltado. Não é assim chegar e jogar o lixo no chão, sem revestimento e nenhum tratamento, numa área aberta”, pontuou.

Segundo o morador, entre as pilhas de lixo que deveriam ser somente recicláveis há material orgânico que pode contaminar o solo. Há receio que os problemas de armazenamento também permitam o acúmulo de água e a proliferação do mosquito da dengue.

Os moradores disseram ter sido informados pelo dono da cooperativa que a situação é provisória e que a descarga teria sido feita a pedido da Solurb somente até segunda-feira (22), por conta da interdição de uma outra área mas que deve ser solucionada.

“Mesmo que seja assim, essa equipe de catadores não vai conseguir fazer toda a triagem e limpar. Nosso medo é que fique resíduo desses dez caminhões pro resto da vida nesse terreno”, afirmou Jorge.

A reportagem entrou em contato com a Solurb, mas foi informada que devido ao feriado somente o setor operacional está trabalhando e questões relacionadas ao administratvo devem ser encaminhadas na segunda-feira (22). O proprietário da Coopernova também não foi localizado para falar do assunto.

Jornal Midiamax