Cotidiano

Com crianças, famílias correm atrás de brinquedos e looks para o Natal no Centro

Consumidores que deixaram os presentes da criançada ou o look de Natal para a última hora movimentam o centro de Campo Grande nesta terça-feira (24). Muitas famílias passam pela 14 de Julho e têm dificuldade de fazer compras com os filhos pequenos. A dona de casa Ludmilla Barbosa, de 21 anos, conta que foi ao […]

Mylena Rocha Publicado em 24/12/2019, às 12h16 - Atualizado às 15h52

(Marcos Ermínio | Midiamax)
(Marcos Ermínio | Midiamax) - (Marcos Ermínio | Midiamax)

Consumidores que deixaram os presentes da criançada ou o look de Natal para a última hora movimentam o centro de Campo Grande nesta terça-feira (24). Muitas famílias passam pela 14 de Julho e têm dificuldade de fazer compras com os filhos pequenos.

Com crianças, famílias correm atrás de brinquedos e looks para o Natal no Centro
Ludmilla aproveitou para procurar um celular novo. (Foto: Marcos Ermínio)

A dona de casa Ludmilla Barbosa, de 21 anos, conta que foi ao centro para tentar comprar um celular e considera que o movimento está tranquilo no centro de Campo Grande. Acompanhada da mãe e de duas crianças, ela conta que é difícil fazer compras na companhia dos pequenos.

“Tem o lado bom e ruim. O bom é que elas saem para passear. O ruim é que não param um minuto”, conta. Ela ainda ressalta que muita gente não respeita que as crianças andam mais devagar. “Querem passar por cima”.

A autônoma Beatriz Akemi, de 19 anos, explica que foi comprar presentes para a família e que a saga já dura três horas. “Difícil mesmo é escolher. Estou procurando também o look de Natal”.

Beatriz também conta as dificuldades de passear com um bebê no centro de Campo Grande. “É difícil porque não tem rampa para passar com o carrinho. A melhora foi só na 14 [de Julho] mesmo. As outras ruas continuam ruins de andar”, pontua.

O funcionário público Jorge Cáceres, de 59 anos, também foi com a família até a 14 de Julho. Para ele, a rua está mais agradável para passear com os pequenos, seja pela ampliação do espaço nas calçadas ou pelas distrações, como os enfeites de Natal.

Com crianças, famílias correm atrás de brinquedos e looks para o Natal no Centro
Cláudia conta que é difícil fazer compras com crianças pequenas. (Foto: Marcos Ermínio)

Cláudia Aparecida, de 42 anos, trabalha com serviços gerais e deixou a compra dos presentes para a ‘molecada’ para a última hora. Além disso, ela também procura um look para a ceia de Natal. Ela conta que a principal dificuldade de ir às compras com as crianças é a falta de atenção dos funcionários nas lojas.

O problema fica ainda maior para quem tem mais de um filho. Ela, por exemplo, estava na companhia de cinco crianças pequenas. “Quando a gente chega com criança, ninguém quer atender. Demoram muito, fingem que não veem a gente”, lamenta.

Uma vendedora, que não quis se identificar, confirma que a maioria das pessoas está à procura de presentes para as crianças nesta véspera de Natal. Presentes de amigo secreto também estão entre as prioridades. “Geralmente o pessoal busca o que está mais em conta, levam o que está na promoção”.

Sobre os looks de Natal, ela comenta que é difícil ajudar, já que muita gente já vem com a roupa idealizada. “A pessoa já vem com o look na cabeça, falam que querem daquele jeito e não querem outra opção, aí complica”.

Jornal Midiamax