Cotidiano

Ato de motoristas do transporte coletivo é justo, afirmam passageiros em passeata

Na manhã deste sábado (7), as mais de 200 pessoas que participam da passeata em prol dos motoristas de ônibus, que buscam por melhorias na categoria como o reajuste salarial de 13% e aumento no valor do ticket alimentação, voltam para a Morada dos Baís. O grupo de motoristas e usuários de ônibus que estão […]

Ana Palma Publicado em 07/12/2019, às 10h56 - Atualizado às 11h47

(Leonardo de França, Jornal Midiamax)
(Leonardo de França, Jornal Midiamax) - (Leonardo de França, Jornal Midiamax)

Na manhã deste sábado (7), as mais de 200 pessoas que participam da passeata em prol dos motoristas de ônibus, que buscam por melhorias na categoria como o reajuste salarial de 13% e aumento no valor do ticket alimentação, voltam para a Morada dos Baís. O grupo de motoristas e usuários de ônibus que estão na Afonso Pena foram até a Praça do Rádio e agora voltam para a frente do museu. Durante o trajeto de ida, a população deu apoio à causa.

Muitos que estão presentes na passeata afirmam acompanhar a situação e desespero dos motoristas de ônibus. Um rapaz que não quis ser identificado conta que acha justo a manifestação, pois só assim se ganha força para lutar. “Estou acompanhando as notícias e o sindicato deveria estar apoiando a categoria, o que eles estão fazendo eu não acho certo, aceitar a demissão dos funcionários por justa causa, que estão manifestando por salário digno, sem mesmo questionar é frustante para um lugar que se diz apoiador da causa”, opina um homem que aguardava ônibus nesta manhã – ele preferiu não se identificar.

“A população tem que apoiar sim os motoristas, porque os problemas do transporte afetam eles também que depois sofrem as consequências. Se o motorista não tem condição de trabalhar a população sai prejudicada”, afirma uma jovem, que também optou por não dizer o nome.

A esposa de um motorista que também participa da passeata diz que as notícias e acontecimentos que são divulgados é apenas um por cento do que os funcionários do transporte coletivo sofrem. “Tem muitos motoristas adoecendo e ninguém ta vendo, só sabem cobrar. A Afonso Pena é horrível de transitar, principalmente em horário de entrada e saída do trabalho da população, mas se não chegar no horário no terminal levam advertência ou sofrem retalhação. O plano de saúde é terrível, desconto super alto e ainda quando precisa fazer exames tem que tirar do bolso”, lamenta.

No ato, outros motoristas que estão em horário de trabalho e passam com os ônibus na Afonso Pena buzinam em apoio aos colegas que caminham até a Morada dos Baís.

Jornal Midiamax