Cotidiano

MPT-MS encontra irregularidades graves em barragens de mineradora no Pantanal

Durante vistoria nas duas barragens da Vetorial Mineração S.A, instaladas em Corumbá, a 427 quilômetros de Campo Grande, o MPT-MS (Ministério Público do Trabalho em Mato Grosso do Sul) abriu investigação para apurar irregularidades. Conforme informou o MPT-MS, as principais preocupações estão relacionadas à percolação, que é o movimento descendente da água no interior do […]

Cleber Rabelo Publicado em 12/03/2019, às 17h52 - Atualizado às 18h33

Foto: (Reprodução/Diário Corumbaense)
Foto: (Reprodução/Diário Corumbaense) - Foto: (Reprodução/Diário Corumbaense)

Durante vistoria nas duas barragens da Vetorial Mineração S.A, instaladas em Corumbá, a 427 quilômetros de Campo Grande, o MPT-MS (Ministério Público do Trabalho em Mato Grosso do Sul) abriu investigação para apurar irregularidades.

Conforme informou o MPT-MS, as principais preocupações estão relacionadas à percolação, que é o movimento descendente da água no interior do solo, alimentado por infiltração, na Mina Lais (Barragem Sul); a correção do dreno e precariedade na cobertura vegetal dos taludes, lateral em contato com os rejeitos de minério de ferro represados da Mina Monjolinho (Barragem 6). Segundo os peritos da instituição, esses problemas comprometem a estabilidade dos locais e necessitam de solução com urgência.

Foi constatada a inexistência de ‘requisitos e condições mínimas’, como: plano de ação de emergência e de estudos sismológicos regionais, além de alarme com acionamento automático e iluminação, capazes de alertar trabalhadores e comunidade. A procuradora Cândice Grabriela Arósio, deu o prazo de 20 dias, que começa a valer a partir desta terça-feira (12), para que a Vetorial se manifeste em relação ao laudo pericial do MPT-MS. A empresa terá de apresentar ações e período para resolver as irregularidades.

Jornal Midiamax