Cotidiano

Após reprovação de 99,5%, deputado quer anular concurso da educação

O deputado estadual Pedro Kemp (PT) apresentou na manhã desta terça-feira (5), durante a sessão ordinária na Assembleia Legislativa, indicação à SED (Secretaria de Estado de Educação) e à SAD (Secretaria de Estado de Administração e Desburocratização) na qual solicita a anulação do concurso para 1,5 mil vagas de professores da REE (Rede Estadual de […]

Guilherme Cavalcante Publicado em 05/02/2019, às 10h55 - Atualizado às 12h35

(Foto: Minamar Junior | Midiamax)
(Foto: Minamar Junior | Midiamax) - (Foto: Minamar Junior | Midiamax)

O deputado estadual Pedro Kemp (PT) apresentou na manhã desta terça-feira (5), durante a sessão ordinária na Assembleia Legislativa, indicação à SED (Secretaria de Estado de Educação) e à SAD (Secretaria de Estado de Administração e Desburocratização) na qual solicita a anulação do concurso para 1,5 mil vagas de professores da REE (Rede Estadual de Ensino).

Polêmico, o concurso teve apenas 74 candidatos aprovados para a segunda fase, de um universo de mais de 14,3 mil inscritos. Em coletiva, o titular da SAD, Roberto Hashioka, declarou que mesmo com o alto índice de reprovação, o concurso está mantido. A segunda prova, discursiva, está marcada para o próximo dia 17.

Para Kemp, no entanto, o certame apresenta irregularidades e foi alvo de muitas denúncias, o que pediria cautela do governo do Estado para levar o processo adiante sem que haja uma investigação – segundo o deputado, há mais de 400 denúncias ao MP-MS (Ministério Público Estadual).

Na tribuna, Kemp também destacou a ineficiência da metodologia que resultou na reprovação de cerca de 99,5% dos candidatos. “Recebemos, durante o recesso, inúmeras denúncias de irregularidades nesse concurso. Reuni todas elas num dossiê, que será enviado junto a esta indicação que é encaminhada à SED e à SAD”, destacou.

Além da anulação, a indicação de Kemp também pede que no caso da realização de um novo concurso, a taxa de inscrição, de R$ 216,16, seja isenta a quem já participou do exame.

Jornal Midiamax