Abra portas e janelas: Fumacê percorre 15 bairros de Campo Grande nesta terça-feira

Moradores de 15 bairros de Campo Grande devem abrir suas portas e janelas nesta terça-feira (19), pois o Fumacê, também conhecido como serviço de borrifação UBV (Ultra Baixo Volume), vai percorrer as ruas das 16h até as 22h30. As viaturas da CCEV (Coordenadoria de Controle de Endemias Vetoriais) percorrem os bairros programados e a recomendação […]
| 19/03/2019
- 15:27
(Foto: Divulgação/PMCG)
(Foto: Divulgação/PMCG) - (Foto: Divulgação/PMCG)

Moradores de 15 bairros de Campo Grande devem abrir suas portas e janelas nesta terça-feira (19), pois o , também conhecido como serviço de borrifação UBV (Ultra Baixo Volume), vai percorrer as ruas das 16h até as 22h30.

As viaturas da CCEV (Coordenadoria de Controle de Endemias Vetoriais) percorrem os bairros programados e a recomendação é que a população abra a casa quando o veículo passar, assim as gotículas do inseticida chegarão até o interior da casa, onde o mosquito se abriga.

“A aplicação do inseticida visa atingir, principalmente, as fêmeas do mosquito causador das doenças, mas é possível que outras espécies de insetos sejam atingidas e por isso a utilização deste método de aplicação deve ocorrer de forma criteriosa”, explica a Prefeitura.

Confira os bairros por onde passa o fumacê:

  • Anhandui;
  • Bandeirantes;
  • Caiobá;
  • Carlota;
  • Coronel Antonino;
  • Mata do Segredo;
  • Monte Castelo;
  • Moreninhas;
  • Núcleo Industrial;
  • Nova Campo Grande;
  • Novos Estados;
  • Popular;
  • Seminário.

10 mil casos em dois meses

Na última terça-feira (12), a divulgou dados sobre a dengue em Campo Grande. Foram 10,6 mil casos, com 2,8 mil confirmações e uma morte desde o início do ano. Além dos casos de dengue, o boletim epidemiológico aponta 175 notificações de zika e 96 de chikungunya.

A Prefeitura afirma que os casos de dengue tiveram um aumento expressivo nos últimos dois meses e alerta a população para que tome cuidados para evitar a proliferação do Aedes Aegypti. O secretário municipal de saúde, Marcelo Vilela, afirmou que o aumento já era esperado devido ao período sazonal da doença, uma vez a cada três anos. Vilela explica que, por isso, a Sesau intensificou as ações já no ano passado.

Dados da Sesau apontam que os bairros com maior incidência de casos notificados são: Jardim Noroeste, Centro-Oeste, Chácara dos Poderes, Nova Campo Grande, Los Angeles, Moreninhas, Veraneio e Maria Aparecida Pedrossian.

Veja também

A prefeitura retoma recapeamento na área central nesta sexta-feira (19), em Campo Grande. As equipes...

Últimas notícias