Cotidiano

Sesau aplica multas de até R$ 2 mil a donos de cães por maus-tratos

Um animal foi encontrado com larvas de moscas

Ludyney Moura Publicado em 23/03/2018, às 16h37

None

Um animal foi encontrado com larvas de moscas

A negligencia de proprietários de animais com a saúde dos pets pode ser punida, se flagrada pelo Poder Público. Nesta sexta-feira (23), a Prefeitura da Capital divulgou algumas advertências e multas por maus-tratos a cidadãos campo-grandenses.

Em um dos casos relacionados em publicação no Diogrande (Diário Oficial de Campo GrandE) de hoje, uma das penalidades impostas a um morador do Jardim Noroeste é uma multa de R$ 2 mil.

Na residência do morador foi encontrado um cachorro, identificado como Bethoven, com ‘alopecia generalizada, descamação de pele, caquexia, feridas pelo corpo, lesões graves em lábios, periocular e pina, feridas no focinho, piodermatite, abcessos, anemia profunda, desidratação severa, paralisia posterior, petéquias, estomatite e uma grande quantidade de larvas de mosca (miíase) pelo corpo’.

O animal estava sem atendimento médico-veterinário, sem cuidados adequados o que um laudo técnico do município classificou como ‘flagrante prática de maus tratos por negligência e omissão, constituindo-se infração sanitária’.

Outro morador do Jardim Santa Emília levou uma advertência e multa de R$ 200, por permitir ‘acesso às vias públicas dos animais da espécie canina, sem a presença do condutor responsável, em local com cercamento incompleto, oferecendo risco de agressões a terceiros e de atropelamento dos animais, fato esse devidamente comprovado pela Coordenadoria de Controle de Zoonoses mediante vistoria’.

Os animais em questão, duas cadelas, Neguinha e Princesa, também estavam sem cuidados básicos e apresentavam lesões de pele e infestação ectoparasitária (carrapatos), o que também configurou maus-tratos.

Já uma moradora das Moreninhas fui multada em R$ 300 por deixar sua cadela, com diagnóstico de sororreagente para Leishmaniose Visceral Canina (comprovado por testes), sem adotar os procedimentos necessários e nem informar o órgão sanitário sobre eventual tratamento com o cão.

Jornal Midiamax