Cotidiano

Segunda-feira começa com temperatura amena e termômetros podem atingir 33°C em MS

Durante o fim de semana, a previsão do tempo previa que, a nova frente fria que chegou ao Estado, durasse até, no mínimo, até terça-feira (24), no entanto, nesta segunda-feira (23), os termômetros prometem subir em MS. Conforme o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia), em Campo Grande, o dia amanheceu registrando 18°C e a tarde […]

Mariane Chianezi Publicado em 23/07/2018, às 07h03

Foto: Henrique Kawaminami
Foto: Henrique Kawaminami - Foto: Henrique Kawaminami

Durante o fim de semana, a previsão do tempo previa que, a nova frente fria que chegou ao Estado, durasse até, no mínimo, até terça-feira (24), no entanto, nesta segunda-feira (23), os termômetros prometem subir em MS.

Conforme o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia), em Campo Grande, o dia amanheceu registrando 18°C e a tarde promete ser quente, com máxima atingindo 31°C. A umidade relativa do ar continua em baixa, com 25%, quando o recomendado para a saúde é acima dos 30%. A Capital já está há 39 dias sem chuva e estiagem só aumenta.

Na região Sul do Estado, como em Ponta Porã e Dourados, a segunda-feira começou com mínima também foi de 18°C e a tarde também deverá ter calor de 31°C. No Norte, em Coxim e Rio Verde de Mato Grosso, o dia será mais quente, com 33°C.

Nas cidades do Pantanal, Corumbá e Miranda, as temperaturas devem ficar entre 17°C e 30°C. A umidade relativa do ar ficará em 45%, índice maior do que nas outras regiões.

Marcando temperatura entre 20°C e 31°C, as cidades da região Leste de MS, como Três Lagoas e Aparecida do Taboado, terão umidade relativa do ar em 30%.

Estiagem

Campo Grande já está há 39 dias sem chuva e apenas municípios da fronteira com Bolívia e Paraguai tiveram pancadas de chuvas registradas de até dois milímetros. A expectativa é que julho termine com acumulados muito abaixo da média histórica. Em comparação aos últimos quatro anos, o período de estiagem não apresentou alterações significativas, conforme banco de dados da Semagro.

O Cemtec explica que a estiagem ocorre devido à intensificação do sistema de alta pressão que atua no Brasil Central e permanece até meados de setembro. “Esse sistema inibe as formações de chuva e reduz a umidade relativa do ar, que consequentemente favorece o aumento da incidência de queimadas e incêndios florestais, bem como aumento de doenças respiratórias”.

Baixa umidade do ar

Sem chuva, o tempo seguirá muito seco, com umidade relativa do ar chegando a 25% em algumas cidades do Estado. Conforme a OMS (Organização Mundial da Saúde), quando a umidade relativa do ar chega a essa porcentagem, os moradores devem entrar em estado de alerta para com a saúde.

Confira alguns cuidados para se tomar:

  • Observar as recomendações do estado de atenção;
  • Suprimir exercícios físicos e trabalhos ao ar livre entre 10 e 16 horas;
  • Evitar aglomerações em ambientes fechados;
  • Usar soro fisiológico para os olhos e narinas;
  • Ingerir bastante água para hidratar;
Jornal Midiamax