Procurador de força-tarefa da Lava Jato realiza palestra na OAB-MS

Assessoria Durante o 1° Seminário Estadual de Controle Social, a Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Mato Grosso do Sul (OAB/MS), recebeu na tarde desta terça-feira (07) o Procurador Chefe do Ministério Público Federal (MPF) em São Paulo, integrante da Força-Tarefa da Operação Lava Jato em São Paulo, Thiago Lacerda. O Procurador apresentou pesquisas como […]
| 08/08/2018
- 02:58
Procurador de força-tarefa da Lava Jato realiza palestra na OAB-MS

Assessoria

Durante o 1° Seminário Estadual de Controle Social, a Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Mato Grosso do Sul (OAB/MS), recebeu na tarde desta terça-feira (07) o Procurador Chefe do Ministério Público Federal (MPF) em São Paulo, integrante da Força-Tarefa da em São Paulo, Thiago Lacerda.

O Procurador apresentou pesquisas como de perfil ético dos profissionais das corporações, “pequenas” corrupções e trouxe algumas soluções que podem estar em propostas preventivas como campanha de conscientização de massa, testes de integridade e informante confidencial.

Thiago citou as “10 medidas contra a corrupção” do MPF, que buscam propostas de alterações legislativas, e na busca por menos corrupção e menos impunidade, ele destacou a importância do Observatório Social, “é o cidadão empoderado para investigar e verificar a administração do dinheiro público na comunidade dele”.

Sobre a Operação Lava Jato, ele destacou a importância das técnicas especiais de investigação (Lei 12850/13 Art 3), entre elas: I – colaboração premiada;  e VIII – cooperação entre instituições e órgãos públicos.

“Lava Jato significa transformação? Não, mas se não mudarmos e exigirmos comportamento, controle dos nossos governantes, a gente não muda o país”, disse o Procurador terminando com as palavras e reflexão de Max Weber, “O homem não teria alcançado o possível se, repetidas vezes, não tivesse tentado o impossível”.

“Cumprimento a OAB de Mato Grosso do Sul pela iniciativa de trazer palestras de alta qualidade voltadas a um tema relevante, o que mostra que a OAB assume seu verdadeiro papel constitucional, de promover debates para o cidadão. Eu espero que quem compareceu ao evento tenha entendido a importância do combate a corrupção e do engajamento de todo mundo para que possamos diminuir a corrupção e de maneira definitiva transformar de fato o país”, concluiu Thiago Lacerda.

O Presidente do Observatório Social do Brasil, Ney da Nóbrega Ribas ministrou palestra sobre Observatório Social e o exercício de cidadania. “Nós apresentamos o que é um Observatório Social, como funciona e os resultados. Todos somos donos do dinheiro público. Nós precisamos, sim, ajudar os servidores a aplicar corretamente os nossos impostos. A metodologia do Observatório Social é cuidar de como está sendo gasto o imposto que pagamos. Nós, cidadãos, somos responsáveis, temos que tomar as rédeas e ser protagonistas da história que queremos”, enfatizou.

Sobre a importância do evento na OAB/MS, ele agradeceu o convite e comentou: “Num momento em que o país vive uma crise moral e institucional, esses eventos vêm para mostrar que apesar da crise, temos muitas coisas boas acontecendo. Nós precisamos celebrar um pacto pelo Brasil e o exemplo que a OAB dá aqui no Mato Grosso do Sul é fundamental porque nós precisamos provocar as lideranças a refletirem sobre o que queremos para o Brasil. Precisamos de um pacto pelo país, para que, da criança ao idoso, façamos no nosso dia a dia um exemplo do que queremos para o país. O resultado do futuro depende do que fazemos agora. Precisamos transformar nossa indignação em atitude”.

Outras palestras fizeram parte da programação do Seminário desta terça. O Doutor em Política Comparada e Relações Internacionais pela Universidade do Texas, Robert Gregory Michener, apresentou o Programa de Transparência da Fundação Getulio Vargas (FGV), o qual ele é fundador e coordenador. O Vice-Presidente do Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso do Sul, Conselheiro Ronaldo Chadid proferiu palestra sobre instituição. O Superintendente da Controladoria Regional da União no Estado do Mato Grosso do Sul, José Paulo Julieti Barbiere comentou sobre o papel institucional da CGU.

“O evento, que nasceu de uma reunião sobre a importância desse diálogo, superou nossas expectativas. Agradecemos a presença das entidades e de seus representantes pelas suas contribuições. Acredito que o nosso objetivo, que era disseminar informações sobre transparência e probidade pública, foi atingido com êxito”, disse o Vice-Presidente da Comissão de Transparência e Probidade Pública, Erickson Carlos Lagoin agradecendo a presença de todos.

Veja também

A expectativa em torno da inflação nos Estados Unidos interrompeu a sequência de três quedas...

Últimas notícias