Prefeitura abre vacinação para estagiários do serviço de Saúde da Capital

A Sesau (Secretaria Municipal de Saúde de Campo Grande) vai vacinar entre os dias 28 e 30 de maio estagiários que atuam nos serviços de saúde após conseguir aprovação da União. Esta é a última semana da campanha de vacinação contra a gripe que encerra na próxima sexta-feira (1º). Os estagiários que realizam as atividades […]
| 28/05/2018
- 16:35
Foto: PMCG
Foto: PMCG - Foto: PMCG

A Sesau (Secretaria Municipal de Saúde de Campo Grande) vai vacinar entre os dias 28 e 30 de maio estagiários que atuam nos serviços de saúde após conseguir aprovação da União. Esta é a última semana da campanha de ção contra a gripe que encerra na próxima sexta-feira (1º).

Os estagiários que realizam as atividades curriculares no HU (Hospital Universitário), na Santa Casa e no Hospital Regional devem ser imunizados no próprio hospital nos dias estabelecidos. Estes locais são responsáveis por elaborar a listagem dos acadêmicos imunizados.

Os estagiários que realizam as atividades curriculares nos outros locais se saúde devem procurar um das 66 unidades básicas de saúde (UBS/UBSF) no horário de funcionamento das salas de vacinação: das 7h15 às 10h45 e das 13h às 16h45.

Estes acadêmicos devem apresentar o comprovante do estágio em serviço de saúde, sendo esse um documento oficial emitido pela instituição de ensino, timbrado, constando o curso a qual pertence o estagiário, período do curso, unidade de saúde na qual realiza as atividades curriculares, com data posterior a 23/05/2018 e carimbado pela coordenadoria ou secretaria do curso de saúde. O documento será retido como forma de comprovação para administrar a dose.

Em razão da possível suspensão de atividades acadêmicas nos hospitais por conta de ponto facultativo ou outra normativa, os estagiários destes locais podem procurar a UBS/UBSF mais próxima para receber a vacina, apresentando o documento comprovando o estágio.

Grupos de risco

Além dos estagiários, devem receber a vacina pessoas a partir dos 60 anos, crianças na faixa etária de 6 meses a 4 anos, gestantes, mulheres até 45 dias após o parto, os trabalhadores da saúde, professores das escolas públicas e privadas, povos indígenas, grupos portadores de doenças crônicas, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos que estejam sob medidas socioeducativas, a população privada de liberdade e os funcionários do sistema prisional.

Documentação

Para receber a dose, todos os indivíduos do grupo de risco devem apresentar o Cartão Nacional de Saúde (CNS) e/ou número prontuário da rede de saúde de Campo Grande (Hygia), documento pessoal de identificação e a caderneta de vacinação (caso tenha).

Além dos documentos exigidos para todos os doentes crônicos, devem apresentar laudo médico ou atestado da doença, podendo ser aceita cópia do receituário médico recente, as gestantes e puérperas: cartão da gestante, laudo médico ou exames com identificação; profissionais de saúde: a carteira de conselho ou holerite; os indígenas: cadastro na SESAI.

O controle mais rigoroso para imunizar as pessoas do grupo de risco é para atender as recomendações do Ministério da Saúde, que não irá disponibilizar doses extras.

Veja também

No total, há 34,01 milhões de casos e 679.996 óbitos pela doença

Últimas notícias