Para economizar diesel, empresas tiram 20 ônibus das ruas e param ‘fresquinhos’ em Campo Grande

O sistema de transporte coletivo de Campo Grande será afetado pela greve dos caminhoneiros. O Consórcio Guaicurus se reuniu com a Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito), nesta quinta-feira (24), para definir estratégias para enfrentar o desabastecimento. A primeira delas, é o corte nos ônibus executivos, popularmente chamados de fresquinhos, e a redução de […]
| 24/05/2018
- 14:40
Para economizar diesel, empresas tiram 20 ônibus das ruas e param ‘fresquinhos’ em Campo Grande

O sistema de transporte coletivo de Campo Grande será afetado pela . O Consórcio Guaicurus se reuniu com a Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito), nesta quinta-feira (24), para definir estratégias para enfrentar o desabastecimento. A primeira delas, é o corte nos ônibus executivos, popularmente chamados de fresquinhos, e a redução de veículos nas ruas com a adoção da chamada escala de férias.

Foi decidido que o sistema de transporte coletivo adota, a partir de sexta-feira (25), escala de serviços das férias escolares, retirando reforço de veículos nos horários de rush da manhã e tarde. Serão cerca de 20 veículos a menos.

Os 23 veículos executivos vão ser substituídos pelos ônibus convencionais nesta quinta-feira. A partir de sexta-feira, vai ser suspensa a circulação dos veículos executivos. A justificativa é que os executivos gastam mais gasolina e as rotas que eles fazem também são servidas por convencionais.

Os ônibus articulados (32 carros) deixam de circular a partir de amanhã. Consomem o dobro de combustível numa comparação com os carros convencionais. Se ocorrer aumento da demanda, a situação será revista.

Com a retirada dos fresquinhos, a expectativa é de economizar de 10% a 15% do combustível. Linhas convencionais que atendem à área central da Capital não devem ser atingidas.

Pela manhã, o Consórcio Guaicurus informou que havia combustível disponível para abastecer a frota por mais quatro dias. Com a redução, a expectativa é uma sobrevida aos estoques. (Matéria editada às 11h30 para acréscimo de informação). 

Veja também

No total, há 34,01 milhões de casos e 679.996 óbitos pela doença

Últimas notícias