Caminhoneiros mantêm protestos com 65 pontos de bloqueio em Mato Grosso do Sul

A greve dos caminhoneiros entra no 5° dia consecutivo nesta sexta-feira (25) em Mato Grosso do Sul. A categoria não aceitou a proposta do Governo Federal e promete continuar com os bloqueios em rodovias federais e estaduais de todo o estado.
| 25/05/2018
- 11:21
Caminhoneiros mantêm protestos com 65 pontos de bloqueio em Mato Grosso do Sul

A entra no 5° dia consecutivo nesta sexta-feira (25) em Mato Grosso do Sul. A categoria não aceitou a proposta do Governo Federal e promete continuar com os bloqueios em rodovias federais e estaduais de todo o estado. Na manhã desta sexta-feira já são 65 os pontos de bloqueios em rodovias federais e estaduais.

O Governo Federal fez uma proposta para a categoria na noite de quinta-feira (24), que incluía manter a redução de 10% no preço do diesel pelos próximos 30 dias e pedia uma trégua na greve dos trabalhadores. Além disso, o Governo também prometeu assegurar periodicidade mínima de 30 dias para reajuste do preço do diesel nas refinarias.

A proposta não foi aceita pela categoria em Mato Grosso do Sul. O presidente do Sindicam-MS (Sindicato dos Caminhoneiros em Mato Grosso do Sul) afirma que a oferta não foi feita para a categoria, mas para dois representantes de São Paulo. “A greve continua em MS, especialmente aqui porque também temos uma reivindicação a nível estadual, que é a redução do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços)”, afirma.

Sinai ressalta que a paralisação não irá esvaziar e que mesmo que as propostas tivessem sido feitas à categoria, ainda não seriam aceitas. “[A proposta]Não é justa diante dos pedidos, é inaceitável. Enquanto o governo não falar com todas as categorias sobre algo palpável, vamos continuar. Não tivemos nossas reivindicações aceitas, isso vai nos dar ainda mais força para lutar”.

A PRF (Polícia Rodoviária Federal) e a PMR (Polícia Militar Rodoviária) divulgaram os pontos de bloqueio em estradas federais e estaduais de Mato Grosso do Sul.

Confira os pontos de bloqueio em rodovias de MS:

Campo Grande: BR-163 (km 462); BR-163 (km 477); BR-262 (km 324); MS-080 (km 1);

Dourados: BR-163 (km 266); BR-163 (km 256); MS-376; MS-162 (km 7 e 12); MS-276 (km 50); MS-376 (km 26); MS-376;

Paranaíba: BR-158 (km 96); BR-158 (km 94); BR-158 (km 93); BR-158 (km 91); MS-497 (km 19);

São Gabriel do Oeste: BR-163 (km 614).

Maracaju: BR-267 (km 364).

Eldorado: BR-163 (km 39).

Naviraí: BR-163 (km 117)

Caarapó: BR-163 (km 206).

Ponta Porã: BR-463 (km 548); MS-164 (km 120);

Nova Alvorada do Sul: BR-267 (km 256);

Rio Brilhante: BR-163 (km 324);

Terenos: BR-262 (km 383);

Bandeirantes: BR-163 (km 548).

Rio Verde de Mato Grosso: BR-163 (km 679).

Cassilândia: BR-158 (km 54); MS-306 (km 204); MS-112 (km 206).

Chapadão do Sul: BR-060 (km 11);

Sidrolândia: BR-060 (km 431); BR-060 (km 406); MS-162 (km 99);

Três Lagoas: BR-262 (km 5); BR-158 (km 280); MS-112 (km 1);

Brasilândia: BR-158 (km 329);

Bataguassu: BR-267 (km 36);

Paraíso das Águas: BR-060 (km 62);

Camapuã: BR-060 (km 204);

Sonora: BR-163 (km 837);

Anastácio: BR-262 (km 486).

Bela Vista: BR-060 (km 660); MS-384;

Sidrolândia: BR-060 (km 406)

Corumbá: BR-262 (km 763).

Nova Andradina: MS-276 (km 172); MS-134 (km 1); MS-473.

Amambaí: MS-386 (km 75);

Ivinhema: MS-141 (km 94);

Santa Rita do Rio Pardo: MS-040 (km 224); MS-040 (km 1);

Deodápolis: MS-145 (km 2);

Itaporã: MS-156 (km 1); MS-156 (km 10);

Itahum: MS-270;

Coxim: BR-163 (km 730);

Terenos: BR-262 (km 383);

Guia Lopes da Laguna: BR-267 (km 475);

Inocência: MS-112 (km 1);

Tacuru: MS-295 (km 1);

Selvíria: MS-444;

 

 

 

 

 

 

Veja também

Um estudo aponta que o lixão da Capital só aguenta receber descartes até o ano que vem

Últimas notícias