Combustível para aviões está no fim e Infraero recomenda confirmar voos em MS

Com a paralisação dos caminhoneiros, o abastecimento das aeronaves do Aeroporto Internacional de Campo Grande pode ser prejudicado. O estoque de querosene deve durar até o próximo sábado (26). A Infraero (Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária) informou, por meio de nota, que está monitorando o abastecimento das aeronaves por parte dos fornecedores que atuam nos […]
| 24/05/2018
- 14:55
Combustível para aviões está no fim e Infraero recomenda confirmar voos em MS

Com a paralisação dos caminhoneiros, o abastecimento das aeronaves do Aeroporto Internacional de Campo Grande pode ser prejudicado. O estoque de querosene deve durar até o próximo sábado (26).

A Infraero (Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária) informou, por meio de nota, que está monitorando o abastecimento das aeronaves por parte dos fornecedores que atuam nos terminais.

Ainda de acordo com a nota, a empresa teria entrado em contato com os órgãos públicos do setor aéreo para checar a chegada dos caminhões com o combustível.

A recomendação ainda é de que os passageiros procurem suas companhias aéreas para a confirmação dos voos.

Bloqueios e paralisação

De acordo com o sindicato da categoria haverá bloqueios em mais 18 cidades: Sidrolândia, Maracaju, Itaporã, Dourados, Rio Brilhante, Nova Alvorada, Bataguassu, Naviraí, Mundo Novo, Paranaíba, Chapadão do Sul, Sonora, Coxim, São Gabriel, Bandeirantes, Aquidauana, Água Clara e Nova Andradina.

Na Capital já são sete pontos de bloqueios e há trechos fechados em outras 18 cidades, segundo o Sindicam-MS (Sindicato dos Caminhoneiros de Mato Grosso do Sul). Os caminhoneiros pedem a adesão de outras categorias, além de ajuda com suprimentos.

 

Veja também

Segundo Sindicato dos Enfermeiros, uma vistoria constatou que havia leitos vazios

Últimas notícias