Estoques de batata e tomate zeram no Ceasa e preços disparam

Com valores acima do normal na semana passada devido paralisação dos caminhoneiros, a batata chegou a ter aumento de 112% no preço, passando de R$ 90 o valor do saco com 50 kg para R$ 260 e estoques já estavam se esgotando último sábado (26). No entanto, os comerciantes que procurarem a central para comprar o […]
| 28/05/2018
- 16:10
Estoques de batata e tomate zeram no Ceasa e preços disparam

Com valores acima do normal na semana passada devido paralisação dos caminhoneiros, a batata chegou a ter aumento de 112% no preço, passando de R$ 90 o valor do saco com 50 kg para R$ 260 e estoques já estavam se esgotando último sábado (26). No entanto, os comerciantes que procurarem a central para comprar o produto não vão mais encontrá-lo.

O Jornal Midiamax foi até o Ceasa no fim da manhã desta segunda-feira (28) e conversou com um dos comerciantes que trabalha no local. Conforme Sérgio Ogata, de 65 anos, o estoque de batata e do tomate acabaram e não há previsão para que carregamentos dos produtos cheguem nesta semana.

“As greves dos caminhoneiros continuam né? Hoje não chegou nenhum caminhão que vem do interior com as cargas de batata e tomate, e o que a gente tinha aqui acabou”, disse à reportagem.

Para o vendedor, o que pode acontecer agora é os mercados venderem o estoque dos produtos com maior preço e isso vai causar impacto no bolso dos clientes. “A batata estava sendo a grande vilã semana passada e vai continuar, porque o estoque aqui acabou e o que os mercados têm, vai colocar o preço do quilo a R$ 8 se bobear”, comentou Ogata.

Segundo a Ceasa, 84% dos produtos comercializados no local vêm de outros estados. Mato Grosso do Sul é responsável por apenas 16% dos produtos vendidos lá. Devido à paralisação nas rodovias, os caminhões com os produtos vindos do interior ficam parados e não chegam à Capital.

A greve dos caminhoneiros continua e entra em seu oitavo dia consecutivo nesta segunda-feira (28). De acordo com o Sindicam-MS (Sindicato dos Caminhoneiros de Mato Grosso do Sul), os pontos de bloqueio continuam em todo o estado, com uma estimativa de 19 pontos em rodovias federais.

Veja também

Últimas notícias