Em até 20 dias, um terço da Guarda Municipal estará apto a usar armas

Em até 20 dias, um terço do efetivo da Guarda Civil Municipal de Campo Grande, deve estar apta a utilizar armas letais para a prevenção e combate aos delitos na Capital. “A partir da próxima semana, tão logo a Polícia Federal emita o parecer final, eu estarei expedindo tanto o porte de arma quanto o registro […]
| 17/05/2018
- 15:29
Em até 20 dias, um terço da Guarda Municipal estará apto a usar armas

Em até 20 dias, um terço do efetivo da Guarda Civil Municipal de Campo Grande, deve estar apta a utilizar armas letais para a prevenção e combate aos delitos na Capital. “A partir da próxima semana, tão logo a Polícia Federal emita o parecer final, eu estarei expedindo tanto o porte de arma quanto o registro dentro do Sistema Nacional de Armas” explicou o secretário municipal de , Valério Azambuja, durante evento na Acadepol (Academia de Polícia Civil de Mato Grosso do Sul) na manhã desta quinta-feira (17).

A Guarda Civil Municipal conta com aproximadamente 1,2 mil servidores. Segundo Azambuja, a prioridade será colocar todos os patrulheiros armados nas viaturas. “A partir daí estaremos distribuindo todos esses guardas nas sete regiões de Campo Grande. Eles vão atuar principalmente nas operações preventivas e apoio tanto da Polícia Militar quanto da Polícia Civil”, explicou o secretário.

Conforme Azambuja, todos os guardas que vão estar armados passaram por treinamento, fizeram teste de aptidão psicológica e foram submetidos a investigação social. “A mão de obra da segurança em Campo Grande vai sofrer uma melhora muito grande. Em agosto vamos colocar a terceira turma [em treinamento].

A previsão é de que leve de três a cinco anos para que toda a Guarda Civil Municipal esteja trabalhando armada. Os agentes são autorizados a utilizar calibre 38, de uso pessoal, e calibre 12, sendo disponível uma para cada viatura. No ano passado, a Sejusp repassou 275 revólveres para a Secretaria Especial de Segurança e Defesa Social de Campo Grande.

Veja também

Sortudos disseram que vão investir dinheiro e garantir férias

Últimas notícias