Cerca de 2,5 mil oficiais trabalham para gerenciar crise do desabastecimento em MS

Em parceria com o Exército, a PRF (Polícia Rodoviária Federal) e órgãos de segurança pública trabalham no gerenciamento da crise de desabastecimento em Mato Grosso do Sul. Ao todo, são cerca de 2,5 mil oficiais que atuam na escolta dos caminhões de carga de combustível.
| 28/05/2018
- 13:35
Cerca de 2,5 mil oficiais trabalham para gerenciar crise do desabastecimento em MS

Em parceria com o Exército, a PRF (Polícia Rodoviária Federal) e órgãos de segurança pública trabalham no gerenciamento da crise de desabastecimento em Mato Grosso do Sul. Ao todo, são cerca de 2,5 mil oficiais que atuam na escolta dos caminhões de carga de combustível.

De acordo com o CMO (Comando Militar do Oeste), o Exército faz a escolta de comboios de caminhões de combustíveis nos estados de Mato Grosso do Sul e Mato Grosso. Nesta segunda-feira (28), as escoltas conduzem caminhões com combustível para os aeroportos de Dourados e Ponta Porã, além de postos em várias cidades do interior do estado.

Por enquanto, a escolta é feita apenas para caminhões com carga de combustível e é gerenciada pela Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública). O Comando Militar ainda afirma que a recepção tem sido tranquila durante as ações. “[A recepção] é extremamente positiva, pois eles entendem que aas ações das tropas visam o restabelecimento da normalidade e do bem-estar da sociedade”, afirma representante.

A Polícia Rodoviária Federal afirma que caminhoneiros e empresas que desejem a escolta também podem ligar para o telefone 191. “Eles podem ligar, mas muitos estão enviando ofícios solicitando para a superintendência da PRF para pedir a escolta. Temos atendido e escoltado os veículos juntamente com o ”, diz.

Veja também

Crânio e ossos humanos estavam ao lado de uma Escola Municipal

Últimas notícias