Cotidiano

Após chuvas, Eldorado avalia novo decreto de emergência

Município já havia decretado emergência em novembro

Raiane Carneiro Publicado em 10/01/2018, às 21h33

None

Município já havia decretado emergência em novembro

Com decreto de situação de emergência em vigor desde novembro do ano passado, a cidade de Eldorado, distante 440 quilômetros da Capital, avalia a possibilidade de decretar novo estado de emergência devido aos estragos causados pelas últimas chuvas. Uma equipe de técnicos da Defesa Civil Estadual, juntamente com o município, esteve na cidade na última terça-feira (9) para checar as áreas afetadas.

“As chuvas prejudicaram principalmente as estradas não pavimentadas, que apresentam buracos, alagamentos e diversos problemas antigos que foram agravados”, detalha o técnico Valter Antunes, que esteve no local e se reuniu com a vice-prefeita, Fabiana Maria Lorenci.

A Defesa Civil informou que está verificando o que foi incluso no decreto de emergência anterior para viabilizar os recursos estadual e federal para ajudar na reconstrução. “Estamos analisando a possibilidade de uma nova decretação, pois o município não comporta os danos”, adiantou.

De acordo com a Defesa Civil, um dos pontos afetados pelas chuvas foi a Estada do Turquino, onde a tubulação de drenagem foi destruída. O local já havia sofrido danos nas chuvas anteriores. Na MS-295, que liga Eldorado ao distrito de Morumbi, há erosões espalhadas por vários trechos. A via é o principal acesso ao distrito, que além de produção agrícola e de tijolos cerâmicos tem o turismo com fonte de renda.Após chuvas, Eldorado avalia novo decreto de emergência

“Nessa época de chuva carros pequenos não estão passando, quando conseguem é com dificuldade, houve até caminhões atolados no local”, detalha Antunes. Na principal via do distrito, a Avenida Portugal, o acesso também foi dificultado em virtude das erosões e há trechos sem condições de tráfego.

Investimentos

Segundo o governo do Estado, foram feitos investimentos na cidade como a construção de duas pontes de concreto. A primeira travessia fica sobre o Córrego da Onça, na estrada vicinal 67. Com investimento de R$ 786 mil, a travessia tem 25 metros de extensão por seis de largura. Outra ponte, em fase de licitação, será construída sobre o Córrego Cerrito, com investimentos estaduais de R$ 571 mil.

Jornal Midiamax