Cotidiano

Processo seletivo para Ceinfs tem acusação de ‘apadrinhamento político’

Candidatos querem entender critérios da seleção

Midiamax Publicado em 05/07/2017, às 18h25

None

Candidatos querem entender critérios da seleção

Além de identificarem uma série de irregularidades no edital que divulgou os resultados do processo seletivo para assistente de educação dos Ceinfs (Centros de educação infantil) da Prefeitura de Campo Grande, candidatos que ficaram de fora da classificação denunciam suposto ‘apadrinhamento político’ nos resultados.

Com base nos supostos critérios adotados para selecionar os 1700 assistentes, eles alegam que os resultados não estabeleceram parâmetros. Desde terça-feira (4), os candidatos têm lotado a Semed (Secretaria municipal de educação) para questionar o resultado.

Uma das candidatas, que preferiu não ser identificada, já trabalhou durante anos em Ceinfs e foi desligada há pouco mais de um mês. Com 39 anos, ela relata que “até o filho da diretora do Ceinf foi aprovado”, mesmo sem, supostamente, ser adequado ao que pedia o edital.

“Teve muita gente que ficou fora da pontuação. Eu achei estranho pelo meu tempo de serviço, por tempo de serviço achei que eu entraria. Tinha 10 anos de empresa, não fui classificada nem por isso, sendo que, por cada um ano de trabalho você teria que ter 5 pontos”, comentou.

Ainda conforme explicou, a data de nascimento da candidata também foi divulgada de forma errada. “Fiquei muito triste por ter trabalhado tanto tempo e não ter entrado e tem pessoa que nem chegou a trabalhar e foi classificada”, afirma.

Critérios não são claros

Outro candidato de 36 anos – que também pediu para não ser identificado – cursa até pós-graduação na área, em educação especial e inclusiva, mas não foi classificado. Ele afirma que a secretária de uma diretora de Ceinf, no entanto, conseguiu ser aprovada.

“Até agora ninguém falou nada. A notícia de que tivemos é que o Prefeito esteve lá e já resolveu, eles disseram que vão analisar todas as denúncias. Mas e quem foi classificado apenas com o ensino médio? Quais foram os critérios adotados?”, questiona ele. O candidato afirma que não houve posição clara da Semed ao acolher as denúncias.

O que diz a Semed

Processo seletivo para Ceinfs tem acusação de ‘apadrinhamento político’

“O candidato que tem dúvidas sobre o resultado ou questiona alguma questão específica referente ao resultado dessa seleção citada tem o direito de recorrer.  O prazo é até amanhã (quinta-feira). Para isso, o candidato deve ir até à Central de Atendimento ao Cidadão (CAC) para solicitar esse recurso”.

A secretaria afirmou, sobre os critérios, que “todas as regras foram divulgadas no edital do concurso que apontou documentos necessários e as etapas – sendo a primeira de recebimento das inscrições e a segunda de análise dos documentos”.

A Semed alega, ainda assim, que “podem ocorrer casos de documentos não válidos (por não conter dados suficientes solicitados no edital), documentos não comprobatórios (fotocópia que não identifica o candidato) ou não comprovação de experiência profissional, entre outras questões que anulam a validade do documento”. 

“Cada caso é um caso e por isso, o candidato que recorrer poderá obter a justificativa do seu resultado. No caso de inscrições duplicadas, por exemplo, o candidato se inscreveu em um dia e não tinha todos os documentos, ao achar o documento voltou a se inscrever (porque depois de inscrito ele não pode mais complementar dados). Vale então a última inscrição (a que estiver completa)”, comentou.

Jornal Midiamax