MPE-MS recomendou que local seja modificado

O prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD), disse que provavelmente a estátua do poeta Manoel de Barros vai ser fixada no canteiro da Afonso Pena entre a Treze de Maio e a Rui Barbosa, mesmo com recomendação do MPE-MS (Ministério Público Estadual) contrária ao local.

“Acredito que aí ser colocado ali mesmo. Já está tudo pronto, arrumado. É uma recomendação e não uma determinação”, disse na manhã desta sexta-feira (1º) durante agenda pública. Completou alegando que o espaço já está pronto abrigar a homenagem e que a inauguração seria dentro do calendário de 118 anos da cidade, mas foi adiado devido ao impasse.

“A recomendação é confusa, ela não é conclusiva, diz que talvez ali não poderia, mas em outro local da avenida poderia. Acontece que toda Avenida está na mesma situação jurídica daquele local. Ora, se pode em outro local por que não pode ali?”, questionou.Prefeitura vai instalar estátua do poeta Manoel de Barros no canteiro da Afonso Pena

Marquinhos contou que, mesmo com parecer contrário, o IHGMS (Instituto Histórico e Geográfico de Mato Grosso do Sul) acabou aceitando que a estátua seja colocada naquele ponto. “Vai ser bom até para o Exército. Para os hotéis”, finalizou.

No início de agosto, o MPE (Ministério Público Estadual) já havia se manifestado contra a instalação e aguardava um parecer do IHGMS, que foi dado no último dia 18. O motivo sustentando por ambos é de que trata-se de um “sítio histórico militar”, onde já há um monumento da FEB (Força Expedicionária Brasileira). 

Em fevereiro do ano passado o canteiro central da Afonso Pena foi tombado por decisão do TJ-MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul). Portanto, o lugar é resguardado.  (Foto Chico Ribeiro / Governo do Estado)