Cotidiano

Pipoqueira ferida em explosão de carrinho deve ter alta nesta segunda

Teve queimaduras de 2º grau nas mãos e punhos

Thatiana Melo Publicado em 26/06/2017, às 12h11

None

Teve queimaduras de 2º grau nas mãos e punhos

A pipoqueira, Andréia Nogueira Patino, de 38 anos, internada na Santa Casa de Campo Grande após explosão do carrinho de pipoca deve receber alta ainda nesta segunda-feira (26). O acidente aconteceu na tarde de sábado (24).

De acordo com a assessoria da Santa Casa de Campo Grande, Andréia teve queimaduras de 2º grau nas mãos e punho e a previsão de alta é para esta segunda-feira (26). O estado de saúde é considerado bom.

O acidente aconteceu na tarde de sábado (24), quando vendia pipocas em frente ao Parque das Nações Indígenas, na Capital.  Um vazamento de gás provocou uma explosão no carrinho de pipoca e Andréa foi internada na Santa Casa.

O carrinho ficou completamente queimado. Além do ‘ganha pão’, Andréa perdeu o celular, que havia acabado de comprar, e todos os documentos e cartões de banco. Os documentos da filha também estavam no carrinho.Pipoqueira ferida em explosão de carrinho deve ter alta nesta segunda

“Não senti cheiro de gás nem nada, chamuscou aquele foco, pegou no meu cabelo, queimou as duas mãos. Meu marido tinha acabado de reformar meu carrinho. O rapaz que estava do lado e vende coco chamou o bombeiro, um apagou o fogo e outro me socorreu e ligou pro meu marido. Poderia ter sido pior. 

Jornal Midiamax