Cotidiano

Ofícios e regras do MPE ‘atrapalham’ rotina da Prefeitura, diz Marquinhos

"Todo dia surge um novo ofício", dispara o prefeito 

Midiamax Publicado em 25/01/2017, às 14h48

None
mag5181-768x432.jpg

"Todo dia surge um novo ofício", dispara o prefeito 

O Prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD), está descontente com as cobranças que o Ministério Público de Mato Grosso do Sul tem feito à sua gestão. O chefe do poder executivo na Capital afirmou nesta quarta-feira (25), que as solicitações já estão prejudicando o desempenho da administração, e disse que vai aconselhar a instituição a ter mais equilíbrio.

“Não é que a gente não queira (responder), mas tem que ter uma medida, um equilíbrio, senão, não vamos conseguir administrar”, sugeriu.

Marquinhos não revelou o teor das cobranças, mas comentou que todo dia surge um novo ofício – teriam sido cinco procedimentos enviados à pasta de saúde em apenas 15 dias -, o que estaria levando a dedicação de um dia inteiro de trabalho.

Ao fazer recomendações ao Poder Público, o MP evoca sua função de 'fiscalizar e proteger os princípios e interesses fundamentais da sociedade'. Boa parte dos ofícios recebidos pelo município, dizem respeito à gestão anterior, de Alcides Bernal (PP). 

Alguns do procedimentos precisão ser respondidos pela Prefeitura em um prazo inferior a duas semanas, o que levou Marquinhos a afirmar que vai sugerir ao órgão que “reuna os problemas de uma vez só, para marcar uma audiência por mês”.

Jornal Midiamax