Cotidiano

‘Não há cura para o que não é doença’, é o tema da Parada LGBT na Capital

XVI edição Parada da Cidadania LGBT

Diego Alves Publicado em 24/11/2017, às 01h30

None

XVI edição Parada da Cidadania LGBT

“Não há cura para o que não é doença”, é o tema da XVI edição Parada da Cidadania LGBT e Show da Diversidade que acontece neste sábado (25) em Campo Grande. O evento é realizado pela ATMS (Associação das Travestis e Transexuais de Mato Grosso doSul).'Não há cura para o que não é doença', é o tema da Parada LGBT na Capital

Segundo a organização, a Parada já é um marco histórico de celebração e luta contra a LGBTfobia no estado de Mato Grosso do Sul.

“Devido às investidas fundamentalista da direita reacionária e neo pentecostais que compreendem as bancada BBB – Bala, Bíblia e Boi, a organização resolveu usar o tema ‘não há cura para o que não é doença'”, diz  a coordenadora municipal de políticas e assuntos de diversidade sexual, Cristiane Stefanny.

Cristiane Stefanny também ressalta que a homossexualidade assim como a transexualidade e travestilidade não podem e nem devem ser tratadas como distúrbio ou doenças.

A Parada LGBT começa  na Praça Ary Coelho das 8h às 14hs, e às 16h haverá a caminhada nas Ruas 14 de Julho, Cândido Mariano, 13 de maio e Barão do Rio Branco, finalizando com o Show da Diversidade na Praça do Rádio Clube, das 18h às 22h.

O evento tem a parceria da Coordenadoria Municipal de Políticas e Assuntos da Diversidade Sexual/SDHU/SEGOV, SESAU, Governo do Estado, SUBLGBT do Estado, Secretaria Estadual de Cultura e Cidadania e Fundação de Cultura do Estado.

Ainda farão parte do evento a Agetran (Agência Municipal de Trânsito), Polícia Militar e Guarda Civil Municipal, que dão suportes durante as ações e no Show da Diversidade.

Jornal Midiamax