Cotidiano

Mutirão de leitura para fiscalizar material didático da Reme acontece neste sábado

O mutirão acontece no plenário da Câmara Municipal

Raiane Carneiro Publicado em 14/12/2017, às 19h17

None

O mutirão acontece no plenário da Câmara Municipal

Cerca de duzentos livros cedidos pela Reme (Rede Municipal de Ensino) serão colocados à disposição, no próximo sábado (16), para a leitura de pais e outros interessados que querem conhecer o ensinamento repassado aos alunos de ensino fundamental da rede pública da Capital. O mutirão acontece no plenário Edroin Reverdito, na Câmara Municipal, a partir das 13:00 horas.

A iniciativa surgiu em função do Projeto de Lei 8.519/14 apresentado no dia 1º de junho deste ano na Câmara Municipal e que tem por objetivo implantar a Escola Sem Partido na Capital. Os livros foram cedidos a pedido do vereador Vinicius Siqueira (DEM).

“Isso é para vigiarmos e garantir que não haja doutrinação nas escolas. Vamos ler todos os livros e o que encontrarmos de absurdo ou cunho sexual exagerado, vamos entrar com ações na justiça ou tentar interceder junto ao prefeito para que essa situação não continue”, afirmou.

Segundo o vereador, a lei está de acordo com os princípios da neutralidade política, ideológica e religiosa do Estado, pluralismo de ideias, liberdade de aprender e de ensinar, liberdade de consciência e de crença, proteção integral da criança e do adolescente, direito do estudante de ser informado sobre os próprios direitos e dos pais sobre a educação religiosa e moral dos seus filhos conforme assegurado pela Convenção Americana sobre Direitos Humanos.Mutirão de leitura para fiscalizar material didático da Reme acontece neste sábado

O projeto Escola Sem Partido determina que o Poder Público não pode interferir na orientação sexual dos alunos ou permitir qualquer prática que possa vir a comprometer o desenvolvimento da personalidade da criança ou adolescente com a respectiva identidade biológica de sexo. Ou seja, impede a aplicação de postulados da teoria ou ideologia de gênero. Com a aprovação da Lei, cartazes deverão ser afixados nas salas de professores, orientando os profissionais sobre suas funções.

Jornal Midiamax