Cotidiano

Mestre de obras é encontrado no Coophavila 4 dias após sumiço

Homem estava desorientado, machucado e com roupas rasgadas

Midiamax Publicado em 21/06/2017, às 12h29

None

Homem estava desorientado, machucado e com roupas rasgadas

Mestre de obras Orivaldo do Carmo Alves, de 57 anos, foi encontrado na noite dessa terça-feira (20), no Bairro Coophavila, na região sul de Campo Grande, quatro dias após ter desaparecido. 

Dayana Alves, de 25 anos, diz que o tio foi encontrado por um amigo da família. O mestre de obras estava desorientado, machucado e com as roupas rasgadas. Ele foi reconhecido e levado para a casa de familiares.

“Um amigo da minha prima estava passando, viu o meu tio e o reconheceu. Ele estava sujo, com as roupas rasgadas e com um machucado na cabeça, como se tivesse caído. Ainda não sabemos o que aconteceu, ele está muito desorientado”, relata.

O mestre de obras desapareceu na última sexta-feira (16) depois de sair da casa de um vizinho, a cerca de 100 metros da residência onde mora. Familiares registraram boletim de ocorrência na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Piratininga e publicaram avisos do desaparecimento nas redes sociais.Mestre de obras é encontrado no Coophavila 4 dias após sumiço

Conforme as informações, Alves está desempregado há oito meses, começou a ter problemas com álcool e apresenta sinais de depressão.

“Ele só conversa sobre coisas do passado. Como se não tivesse vivido mais nada. Hoje vamos levá-lo ao médico. Vamos cuidar dele. Não queremos que ele desapareça de novo. Ficamos quase loucos com isso”, afirma a sobrinha.

Franciele Alves, de 28 anos, também sobrinha do mestre de obras, conta que diferente do que a família imaginava Orivaldo estava com documentos e chegou a passar pelo médico ontem.

“No bolso dele tinha uma receita médica e antibióticos. Achamos estranho porque ele está desorientado, mas conseguiu ser atendido e sair do posto sozinho, sem ninguém avisar a família”, observa.

O mestre de obras está na casa de familiares. Até o momento, não se sabe como ele chegou ao bairro onde foi encontrado e nem o que fez no período em que estava desaparecido. 

Jornal Midiamax